Aulas de matemática


Click to Download this video!


Quando eu passei no vestibular da UNB, fiquei bastante animado, primeiro por ter alcançado a realização de o sonho de cursar engenharia da computação, depois por estar prestes a morar sozinho em Brasília. Meu nome é Gustavo, tenho 18 anos, sou moreno, cabelos lisos e pretos, olhos castanhos, tenho um corpo legal, sempre joguei futebol e por isso estou em forma.

Ao começar o ano, fui morar em um apartamento em Brasília, estava vislumbrado com a cidade e com as possibilidades que me aguardavam. Antes de começarem as aulas, fui as festas e conheci algumas meninas, mas acabou que não rolou muita coisa.

Certo dia, uma senhora puxou assunto comigo, perguntando com quem morava. Eu respondi que estava sozinho e estava ali pela faculdade. Ela, então, disse que tinha um filho da minha idade e que não ia muito bem na escola, quando disse que estava para estudar engenharia, ela questionou sobre minhas habilidades em matemática e a possibilidade de ensinar o seu filho, pagando por isso. Eu aceitei, pois apesar de ganhar uma mesada, qualquer grana extra era bom.

No primeiro dia em que iria ensinar o vizinho, apareci no seu apartamento com vários livros e cadernos. De repente, vi um garoto saindo do quarto. Ele era branco, olhos claros, cabelos loiros e um pouco mais baixo que eu (tenho 1,82 de altura). Ele estava com uma cara de sono, de quem acabara de ser acordado pela mãe. Quando o rapaz me viu, mudou o semblante e deu um sorriso.

Sua mãe nos deixou a sós e saiu de casa, dizendo que retornaria em algumas horas. Eu, então comecei a indagar sobre as dificuldades do rapaz:

- Qual o seu nome? - Ele me interrompeu
- Ah, desculpe, sou o Gustavo.
- Sou o Diego.
- Prazer Diego. Então, qual a sua maior dificuldade com essa matéria.

Enquanto eu explicava, ele parecia não querer olhar para o papel e ficava olhando para minha boca e para os meus olhos.

- Bem acho que por hoje já deu. - Encerrei a aula
- Ah, que pena. Que horas amanhã?
- Bem, você quem sabe.
- Venha a tarde, minha mãe não estará por aqui para atrapalhar.

No dia seguinte, depois da aula na faculdade, apareci na casa do meu vizinho. Ele mesmo quem abriu a porta, estava somente de bermuda (aquelas de jogador de futebol), deixando expor seu peitoral liso e de quem estava bem em forma. Sentamos na cadeira e comecei a explicar a outra parte da matéria, quando senti sua mão se apoiar em minha perna. Pensei em ignorar e continuar com a explicação, quando sua mão avançou e apertou o meu pau.

- O que é isso, cara? - Perguntei retirando a mão dele de mim.
- Que isso, eu senti que você estava gostando, deixa, prometo que não passo disso.

Foi a resposta mais boba que eu ouvi, mas eu estava realmente excitado com a brincadeira. Voltei a explicar e deixei ele passando a mão no meu pau. Ele cumpriu com o prometido e só ficou daquele jeito ao longo da explicação.

No outro dia, estávamos novamente naquela situação. Diego sentava e já pegava meu pau, que estava excitado desde quando ele abrira a porta. Ele apertava e acariciava, até que ele colocou sua mão por dentro de minha bermuda, pensei em tirá-la, mas a quem vou enganar, estava bom. Eu me esforçava a continuar a explicação da matéria, enquanto ele me punhetava. O moleque era muito safado e por incrível que possa parecer, ele estava prestando a atenção e mostrava que tinha entendido a lição.

As aulas particulares terminaram e eu recebi a minha grana. A mãe do Diego me disse no elevador que ele havia tirado uma boa nota na primeira prova e que se fosse necessário me chamaria novamente. Estava deitado no quarto quando ouvi alguém chamando na porta, era Diego pedindo pra entrar.

Mal fechei a porta e ele foi me agarrando, me beijando, dizendo ao meu ouvido que essa era forma de agradecer pelo seu bom desempenho. Diego tinha aqueles lábios finos, mas com um modo gostoso de beijar que me deixava louco. Enquanto me beijava, segurava meu pau com desejo. Não demorou muito, ele se ajoelhou em minha frente e deu início ao melhor boquete que tinha recebido na minha vida. Não resisti e acabei gozando na boca dele.

Passado algumas semanas, a mãe do Diego pediu para que novamente eu ajudasse o seu filho. Estava quase certo que, desta vez, ele tirava notas ruins de propósito para manter a nossa brincadeira. Sugeri, no entanto, que as aulas fossem na minha casa. Quando sentamos, Diego como sempre vinha com a sua mão boba e eu a segurei.

- Não – Interrompi a safadeza do vizinho.
- Achei que estava gostando.
- Estou aqui para ensinar, vamos combinar assim, eu te ensino e no final te passo alguns problemas, se acertar, eu te dou o que você quiser.

Ele topou e agora Diego prestava a atenção na matéria muito mais. Terminada a explicação, passei os testes e ele acertou todas as respostas.

- Quero meu prêmio – Ele respondeu sorrindo.
- O que você quer?

Ele tirou uma camisinha do bolso dele, eu entendi o recado. Ele me levantou, tirou minha roupa, chupou o meu pau, quando ele estava bem rígido, colocou a camisinha em mim. Eu tirei a bermudinha dele, cuspi em minha mão e preparei o buraquinho daquela bundinha branquinha e lisinha que ele tinha.

- Me come! - Ele pediu sussurrando.
- Esse é o seu prêmio?
- Quero você dentro de mim.

Eu enfiei minha rola em seu rabinho, e como estava apertado ele gemia a cada centímetro que entrava. Logo, tendo acostumado com a minha rola, pude dar estocadas mais fortes e sentir todo aquele rabinho sendo penetrado por mim. Ele gemia e tentava olhar pra mim e demonstrar a sua satisfação com aquela situação. Ele gozou com minha rola em seu cu e quando estava prestes a gozar também, retirei meu pau e gozei em seu peito.

Aquele mecanismo foi repetido por algumas vezes e ele acertava as questões sempre. Acho que inventei um bom método pra ele. Certo dia, ele tirou minha bermuda logo no início e sentou no meu pau de costas pra mim, assim eu tive que ensiná-lo, penetrado na minha rola. A cada instante ele dava uma rebolada e eu tinha dificuldades de me concentrar para ensinar, mas foi muito gostoso. Ele gozou três vezes naquele dia, sem tirar meu pau dentro dele.

Na ultima prova do semestre, ele já tinha nota suficiente para passar, mas a mãe dele não sabia. Ela me pagava para eu ensinar o seu filhinho, mas passamos aquela semana trepando direto. A mãe dele achava que eu estava ensinando matemática, mas eu estava enrabando o loirinho.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


63924 - Clube da punheta - Categoria: Gays - Votos: 24
64444 - Depois da balada - Categoria: Gays - Votos: 11
68373 - De estagiário a sócio - Categoria: Gays - Votos: 9
72354 - Aventura com o cunhadinho - Categoria: Gays - Votos: 25
77503 - Semana gostosa do pai até o filho - Categoria: Gays - Votos: 6
79694 - Ativo querendo ser passivo - Categoria: Gays - Votos: 5
81089 - Matando a saudade do amigo gostoso - Categoria: Gays - Votos: 6
89416 - Pegada de macho da roça - Categoria: Gays - Votos: 9
98170 - O vizinho mais velho - Categoria: Gays - Votos: 17

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico renatinhoss

Nome do conto:
Aulas de matemática

Codigo do conto:
75560

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
13/12/2015

Quant.de Votos:
12

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


irmao.coloca a irma de juelho para foder a sua buceta virge e ela chora e grita de dorcontocontoeroticoscontos eroticos esposa na pescariacontos meu sobrinho e meu cuquadrinhos de erotico a picadapegol carona sedel malcontos seduzido pela sograultimo contos eroricos com fotos 2017 de tanto meu marido fatasia na cama virou cornoContos eroticos garotinha belissima crentes.contos eroticos a novinha virgem da vilacontos eroticos entiada guloza e dengoza carol ninfetaconto erotico comendo a sobrinha mal humoradaparque bacacheri conto eroticoultimos contos sadoporno cssada trai com catador de papelaoporno conto erotico virei putinha do chefeultimo contos eroricos com fotos 2017 de tanto meu marido fatasia na cama virou cornominha sogra bucetudaboquete priminha contoperdir a aposta e tive que fa a bucetaconto erotico flagrei minha filha fudendo e entrei na brincadeirasexo incesto com calcinha novinhascontos historiasmeu selvagem e atrevido filhocontos gozando com tio desde pequena no incestoconto erotico de amiguinha brincando de esconde escondecontos eroticos madrinhainiciando minha filha contos eróticosgordinha gostoza bateno síriricacontos ela tapou minha bocadesejos de sexo com irmao contosdona dalva conto eroticocontos eróticos de doutor advogado e clienteconto erotico de novinhorapas dando cu pro negao e pedindo p tirarLoirinha punheteira contos eróticosporn gay simpsons hqaninha puta de embuconto erotico fui da faxina ele me comeucontoseroticos.vip/incesto/dando-uma-fugidinha-com-o-padrasto/quadrinhos eroticos novela eroticasContos comendo a vizinha casada barraqueiraContos eroticos com enfermeirasconto erotico minha amiga de presente pro meu maridoultimos contos sadocontos eroticos traindo marido no festawww.casadanocio.comcontos eroticos como virei amante do meu avoaula de masturbacao contoporno xxv mae manda filha chupa sua bisetabuceta inchada e ardida macho deixou para o cornoconto erotico em quadrinho sexo Mt gostosocontos eroticos minha cunhada me deu o cu de presentecontoeroticovizinhaFotos do chaves em chiquinha virgem quadrinho pornoconto erotico dedo no grelocontoseroticos.vip/incesto/dando-uma-fugidinha-com-o-padrasto/contos eroticos enteada virgemcomendo minha avo quadrrinhoconto porno infanciacontos eroticos comi meu vizinho novinhoTirando a calcinha da irmãzinha enquanto ela dormegostosas hentaiCell hentai gayultimos contos sadocomi minha cunhada, contosestrupando a eteadahomem mostrando para a filha como fuder uma mulhesona bucetuda conto erotico quentaoContos gay pau pequenocontos eroticos "recatada"vídeo de sexo com iníciado lésbicas bailefunkcalçinhas