Aprendi a tomar leite de homem... E viciei!!! 02


Click to Download this video!


Cá estou novamente para continuar o meu relato. Sugiro que você leia a primeira parte desta história para entender melhor como foi a sequencia de acontecimentos que ocorreram na minha iniciação sexual, que foi meio complicada e incomum. Mas o fato é que eu, depois que o meu pai resolveu alugar o quartinho de trás da nossa casa para ganhar um pouco mais de dinheiro, nunca mais seria a mesma menininha inocente que havia sido até então. A questão era que a nossa casa era de madeira e o tal quartinho dos fundos fazia parede meia com o meu quarto e havia uma fresta na parede que eu podia esconder quando quisesse, de formas que a minha mãe nunca descobriu o que acontecia no meu quarto depois que eu fechava a porta e me trancava por dentro, dizendo que queria estudar...

O primeiro inquilino foi o Juarez, e foi o primeiro que eu resolvi espiar pela tal fresta da parede. Vi com surpresa o tamanho do pinto dele duro e isto me excitou muito. Vi ele se masturbando e ejaculando ali bem na minha frente, do outro lado da parede... O problema é que eu acho que ele desconfiou que eu estava ali e começou a fazer as coisas de propósito para me excitar. Aí acabou ejaculando na fresta da parede e eu, curiosa e excitada, decidi provar o gosto do esperma dele. Adorei aquele gosto e fiquei fissurada em querer provar mais. Então acabei bebendo a porra dele quase todo dia durante uns cinco meses, até que ele alugou uma casa e foi morar com a mulher e os dois filhos dele. Mas antes de sair, ele indicou o quarto para um amigo dele, que já veio sabendo o que acontecia através da parede. Esse segundo cara era um gigante, devia ter uns dois metros de altura, era muito forte e tinha um bigode preto enorme. O pinto dele também era uma coisa descomunal, enorme, e jorrava uma quantidade imensa de porra, que eu tentava engolir em vários goles. O nome dele era Olavo. Pois é, o seu Olavo era um homem já mais velho e meio gordo, mas o pinto dele estava sempre muito duro. Depois de alguns dias ejaculando pela fresta da parede direto para a minha boquinha, do outro lado, ele resolveu fazer um buraco maior, o que me deixou um pouco surpresa, mas muito mais excitada, pois com um buraco daqueles eu não perderia mais nenhuma gotinha do precioso leitinho que ele me dava.

Mas ele foi além e não me dava só porra pra beber mas também enfiava o pinto dele no buraco para eu chupar... Descobri que adorava chupar um pinto até fazê-lo gozar na minha boca e então engolia tudo, sem desperdiçar nada...

O problema é que eu estava cada vez mais exigente e queria sempre mais porra, mas o cara só podia me dar o que tinha, então ele começou a fazer outras coisas comigo, que também me agradaram muito.

Eu encostava a bunda no buraco e deixava ele me bulinar na xoxota e também no cuzinho. Quando terminei o relato anterior, ele estava me acostumando a receber o dedo dele dentro do meu cuzinho... Ele cuspia no meu cu, lambuzava e depois ficava tentando enfiar o dedo dele, que já devia ser bem mais grosso do que o pinto de qualquer menino da minha idade.

Pois bem, continuando, eu ia pra escola excitada pensando no que me esperava de noite, em casa. Eu adorava tomar o leite que saia do pinto do cara, mas ficava ainda mais excitada quando imaginava ele com o dedo todo enfiado no meu cuzinho...

Imagine só, eu com os meus doze aninhos ainda não tinha me desenvolvido direito, estava começando a criar pelinhos na pomba, meus peitinhos eram duas pontinhas querendo sair pra fora e eu era uma coisinha pequenininha de, no máximo, um metro e quarenta de altura e bem magrinha, mas as minhas pernas eram bonitas, fortes e grossas, o que me tornava uma menina pequena mas gostosa pra quem me olhava passando de vestido na rua. Eu era bonita também, moreninha de cabelos pretos compridos, pele bem branquinha e feições delicadas...

Quem me via não fazia ideia da vida sexual que eu já estava tendo...

Eu estava ainda na sexta série do ensino médio e as minhas amigas só imaginavam o que eu já sentia todo dia, ou seja, como é o pinto de um homem adulto e qual é o gosto da porra que sai dele... Eu me sentia uma heroína no meio delas, mas não podia falar nada.

Na noite seguinte, jantei rapidamente e me tranquei no quarto ansiosa. Logo ouvi o barulho dele chegando do trabalho. Ele veio até a parede pra ver se eu estava lá, e lá estava eu ofegante. Ele também parecia ansioso. Sem nem pensar ele abriu o zíper da calça e me ofereceu aquele pinto duríssimo pra chupar. Eu sabia que ele não tinha tomado banho e que o pinto dele estava meio sujo, me aproximei e senti o cheiro forte que exalava dele, diferente de quando ele tomava banho, que o pinto ficava com cheiro de sabonete... Mas hoje não era o caso, ele queria ser chupado com o pinto sujo mesmo e eu, excitada, também queria sentir o gosto daquele pinto assim ao natural.

Comecei devagarzinho, cheirando a cabeçona dele passando a língua levemente sobre ela e enfiando a língua no buraquinho da ponta... Depois comecei a lamber a parte debaixo da cabeça, que tinha um cheiro mais forte, mas que me excitava demais. Eu dava pequenas mordidinhas no pinto dele e ouvia ele gemendo baixinho do outro lado. Lambi tudo, até que o cheiro pareceu diminuir, pois eu já tinha comido toda a sujeira que aquele pintão tinha.

Abocanhei aquela cabeçona, que mal cabia na minha boca e comecei a chupar mais forte, eu queria o leite dele, segurei com a mão e comecei a chupar e massagear, do mesmo jeito que já havia visto ele fazer, e não demorou muito pra ele encher a minha boca de esperma quente, grosso e gostoso. Eu engolia e lambia as gotinhas que pingavam do furinho na ponta... Que delícia! Ele dizia “espreme que sai mais...” e eu espremia e lambia as gotas que saiam...

Ele perguntou se eu estava excitada e eu disse que sim. Então ele pediu pra eu esfregar a minha pomba pra ficar mais molhada ainda. Eu fiz o que ele mandou e até gozei. Quando ele viu que eu tinha gozado, ele pediu pra eu colocar a minha mão molhada com o líquido que saiu da minha pomba no buraco da parede, eu obedeci e ele começou a lamber a minha mão... Que tesão que me deu ao ver o que ele estava fazendo. Ele pediu pra eu molhar a mão de novo e eu esfreguei a mão na minha xoxota novamente e depois coloquei-a no buraco pra ele lamber. Ele chupava os meus dedos, e eu tremia do outro lado...

Após uns dez minutos, ele perguntou se eu queria mais leite e eu, ofegante, disse que sim. Ele colocou o pinto no buraco novamente e eu o abocanhei com vontade. Ele me ensinava como mexer com a mão sem tirar da boca e eu fazia exatamente do jeito que ele dizia que gostava, até que senti o pinto dele tremer e encher de novo a minha boca de porra... Lambi tudo sem perder nem uma gotinha.

Depois ele perguntou se eu queria continuar a fazer aquilo que nós estávamos fazendo no dia anterior, ou seja, ele enfiando a ponta do dedo no meu cuzinho. Eu nem respondi, só fiquei de quatro com a bunda encostada no buraco... Percebi que o dedo dele já estava lambuzado, mas não era com cuspe... Eu acho que ele achou alguma coisa melhor pra lambuzar o meu cuzinho... E era melhor mesmo, pois a ponta do dedo dele entrou facilmente, diferentemente do dia anterior, que custou pra entrar...

E ele continuou com o movimento de vai e vem, devagar, sempre forçando um pouquinho, e cada vez eu sentia que entrava um pouco mais... Ele tirou o dedo, lambuzou de novo e voltou a enfiar devagar...Dessa vez foi entrando direto, sem doer, e ele enfiou o dedo dele inteirinho no meu cuzinho... Estremeci inteira ao sentir que tinha entrado tudo, e gozei mais uma vez...

Ele começou a tirar e botar o dedo devagar, que gostoso que era... Depois começou a aumentar a velocidade até que o movimento se tornou bem rápido e forte. Minha nossa, eu nunca tinha sentido um prazer tão grande na minha vida... A minha xoxota latejava de tesão e eu gemia baixinho... Gozei umas duas vezes desse jeito. Acho que viciei nisso também...

E o Olavo, com o dedo todo enfiado no meu cu ainda me excitava com palavras: “quem é a minha putinha? Quem é?” E eu gemendo respondia: “Sou eu...”. E ele: “de quem é esse cuzinho?” e eu respondia: “é do senhor, seu Olavo”. E isto nos excitava cada vez mais...

Depois que eu gozei pela segunda vez com o dedo dele no meu cu, perguntei para ele se ele queria me dar mais leite, mas ele disse que não. Agora era pra irmos dormir... Fiquei meio chateada, mas obedeci...

Todo dia pela manhã nós nos encontrávamos na mesa para tomar o café. O primeiro a chegar era o mau pai, depois o meu irmão e então chegava o Olavo e depois eu... A minha mãe ficava nos servindo e toda hora levantava para fazer alguma coisa... Depois o meu pai saia, em seguida o meu irmão e por alguns minutos ficávamos só nos dois sentados na mesa...

Naquela manhã, ainda no meu quarto, ouvi ele bater na parede... Abria fresta e ele me entregou um pequeno saquinho plástico com um líquido branco dentro... Perguntei o que era e ele me disse que era porra fresca dele pra mim botar no meu café, na frente dele...

Fiquei meio atordoada com a idéia... “como?”, perguntei. Não sei... Leva pra mesa e, quando der, dá uma mordida pra furar o saquinho, espreme a porra na tua xícara e toma tudo com café. “Tá bom”, respondi. “Toma cuidado”, ele disse, “pra ninguém te perguntar o que é isto.”

Quando cheguei na mesa, lá estavam o meu pai, o meu irmão, a minha mãe e o Olavo, já sentados. Dei bom dia pra todos e sentei ao lado do meu irmão. Coloquei café com um pouco de leite na minha xícara e fiquei passando manteiga no pão lentamente, pra ganhar tempo. Logo o meu pai e o meu irmão terminaram e saíram, ficou a minha mãe, mas logo ela levantou e foi até a janela pra ver não sei o que... Foi quando eu rapidamente peguei o saquinho, dei uma dentada nele e espremi toda a porra do Olavo dentro do meu café com leite... Dei uma mexida no café e logo a minha mãe voltou pra mesa e ficamos nós três sentados tomando café, eu tomando café com porra... Sabe que o café parece que ficou mais gostoso? O Olavo me olhava e eu dava grandes goles, engolindo tudo com gosto... Ele sorriu e em seguida se despediu de nós e saiu pro trabalho. Logo depois eu também saí pra escola.

De noite o Olavo continuou enfiando o dedo no meu cuzinho, que já entrava facinho... Ele chegou a tentar enfiar dois dedos, mas doeu muito e ele parou. Naquela noite eu só gozei com o dedo dele no meu cu, mas não ganhei porra na boca. Pensei que ele devia estar guardando a porra pra outra coisa, e era mesmo.

No outro dia, ele bateu na minha parede e disse pra eu escovar os dentes e me aprontar pra ir tomar café. Quando estivesse pronta, era pra bater na parede que ele tinha uma surpresa pra mim... Fiz como ele disse e depois bati na parede. Ele falou que ia tocar uma punheta na minha boca mas não era pra eu engolir já, mas só na mesa do café, depois de mostrar a minha boca cheia de porra pra ele... Achei interessante. Ele se masturbou e encheu a minha boca de porra. Depois disse, agora vai indo que eu já vou.

Quando cheguei na cozinha ele já estava chegando também. Sentei ao lado do meu irmão com ele à minha frente. O meu pai disse: “não vai dar bom dia?” Rapidamente olhei pro Olavo, abri a boca e mostrei a porra dele, engoli rápido e falei: “bom dia!” Acho que ninguém notou o que se passou ali.

Num final de semana, saí com a minha família pra ir à praia, em outra cidade. O Olavo ficou em casa, cuidando da casa. Por medida de segurança, meu pai deixou a chave da casa com ele, caso acontecesse alguma coisa.

Quando retornamos, fui para o meu quarto ver se ganhava alguma coisa, pois já estava sentindo falta do leitinho gostoso dele na minha boca, quando tive uma surpresa: ele tinha feito uma modificação radical na parede: ele arrancou uma tábua e fez um sistema no qual podia recoloca-la no lugar em menos de um minuto, de formas que ninguém percebesse. Agora o meu quanto tinha uma pequena passagem através da qual eu podia passar para o quartinho dos fundos sem que ninguém soubesse, mas isto eu vou contar na sequencia, em uma continuação deste conto... Não perca.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario gatoreno

gatoreno Comentou em 12/03/2014

nossa esse me deixou com o pau babando de tesão quase gozei ta cada vez mais delicioso bjs em vc todinha

foto perfil usuario caioroth

caioroth Comentou em 07/03/2014

Esta cada vez melhor, tesuda demais voce !

foto perfil usuario stefodao

stefodao Comentou em 05/03/2014

que conto gostoso cada vez fico mais empolgado com sua historia ja fico imaginando o que seu olava vai fazer com vc delicia!!!!!!




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


43840 - Aprendi a tomar leite de homem... E viciei!!! - Categoria: Heterosexual - Votos: 14
43842 - Aprendi a tomar leite de homem... E viciei!!! 03 - Categoria: Heterosexual - Votos: 11
43843 - Aprendi a tomar leite de homem... E viciei!!! 04 - Categoria: Heterosexual - Votos: 7
43844 - Aprendi a tomar leite de homem... E viciei!!! 05 - Categoria: Heterosexual - Votos: 15
43888 - Aprendi a tomar leite de homem... E viciei!!! 06 - Categoria: Heterosexual - Votos: 8
43889 - Aprendi a tomar leite de homem... E viciei!!! 07 - Categoria: Heterosexual - Votos: 8
44153 - Aprendi a tomar leite de homem... E viciei (Final) - Categoria: Heterosexual - Votos: 3

Ficha do conto

Foto Perfil badaia
ndr

Nome do conto:
Aprendi a tomar leite de homem... E viciei!!! 02

Codigo do conto:
43841

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
04/03/2014

Quant.de Votos:
12

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


contos de safados de primosconto vejo ele me espiando e batendo punhetanaruto gay fudendoconto erotico eu meu pai noconto erotico zoofilia a força com cadelacontossexo menininhas na chuvaContos e fotos de sobrinhos pauzudosconto erotico meu pau entra folgado na buceta da minha esposa será q ela me trai?contoserotico cunhado malandro xcunhada timidaContos eroticos a tia gorda da minha esposasexo gay conto erotico gay chiquititasconto comi a irma na viagemSexo Eu meu marido e minha amigazoofilia a chapeuzinho vermelhoQuadrinhoseroticosirmaswww conto erotico gay de irmao com irmao com brputaria familiar contos incestos mãesRelatos de marido corno bebado e esposa puta bunduda dando para outroscontos eroticos coroas safadasimagens de meu filho atrevido e selvagem entre irmaos homens transando em quadrinhosContos Eróticos De Comendo A VeraA vez da carla sentir a rola GG do meu primo ahhh ahhh. Contos eroticosfodi gostoso/contoContos eroticos de noras novinhas que trai com sogroconto erótico gay meu primeiro dp analporno aquelas buseta diferensiada morenas do grelinho pequeni as mais lindaContos eroticos gordas e fudidaporno vai novinhahq porno swing festConto erotico de evangelicavideo porno tio arromba o cuzinho do subrinho com muita força ele pede para pararputinha do papai e seus amigos contos eroticosfui forçada c eroticoContos eróticos de incesto comi minha mae e a minha irmá gostosawww.contos de a primeira gozada no incestomae dando pro filho no banheiro, contos e fotosconto como tornei escravo do patraomeu filho goza nas minhas calcinhas contos eróticosluizao no xvidio porno gaycontos eroticos comi a amiga da amanteContos e fotos de idosas boqueteirasconto erotico a menina me chupouconfesso que ccontos eroticos chupando minha betamulher mastubado muito explosão de goza forte muuitoconto erotico ia pro moto taxi minha namorada ficava sozinhacontos eroticos feminino ajudei o porteiro negro a fuder eu e minha irma juntoPorno em quadrinho freiraminha esposa gordinha puta no bar contocontos eróticos sobre cunhada bucetudaconto erótico de gay fudendo com desconhecido na rua de madrugadacontos eroticos traicao praia suruba gangbangtraicao nora e sogro conto eroticovizinho 40tao contos gaymerens chupando fudendo calcinha molhadacomto eroticochupando os peitos da vizinha tdcontos eroticos bixanovovó sexosexo dormindo corno conto sissy conto eroticocontos eroticos de incestos em bh mgconto erotico ia ser corno de qualquer jeitocontos eroticos cunhada se acidentouquadrinhos eroticos a cu invocante 1filho tarado contoconto mulher usa a buceta pra fazer caridadecontos eroticos com sogro gay gordoconto de incesto deixei o irmão da minha esposa comer elacontos eroticos top pag 91senrei no pau de meu filho sem qerer e senti as bola contosdei a buceta pro meu sogro bem na frente do frouxo do filho dele kkver videos homem cochano mulher e com tesaocarolzinha santos baixinha gostoza trepanoConto erotico de gravidapadrasto enteada falei de sexo brasileirocontos cdzinha e o negro[email protected]contos eroticos de suruba com minhas irmas e minha mãecont erot fui da banho no neguinhofiquei sozinha na casa do titio e provoquei ele sem calcinha pornocOntos minha tia mepegou na punhetacontos eróticos de gay comi meu padrinhocaminhoneirocontosnovinhaContos e fotos de sobrinhos pauzudosincestquadrinhoquadrinho eroticos ilustradoconto erótico de gay dando o cu pra uberCapatazdotadoenteada 11 sexo contocontos eroticos engravidei minha maecontos eróticós escravas violentadasConto fudendo a kailaconto erotico esposinha gostosaminha esposa me traiu com um dotadoContos eroticos de CarlaConto erotico de evangelica de belem