Primo sonâmbulo? Rola nele.


Click to this video!


Pedro era o filho mais novo de uma tia minha irmã de meu pau. Apesar de não nos vermos com frequência nos dávamos bem e sempre que podíamos nossas famílias se visitavam mutuamente. Pedro era o terceiro filho, mais mimado pelos meus tios que sempre faziam o que ele queria e isso deixava seus dois irmãos irritados, mas tirando isso era uma família mais que normal.

Num período de férias escolares fomos visita-los, ficamos um final de semana e na volta Pedro pediu para seus pais o deixarem ir para minha casa. Meus tios deixaram, mas avisaram que ele estava com problemas e que não era para nos assustarmos.

Que tipo de problema Marta? – perguntou minha mãe preocupada com o sobrinho.

Ah, Fatima! E não é que, de uns tempos pra cá o Pedrinho começou a falar e a andar dormindo? – respondeu minha tia passando a mão nos cabelos do filho deixando-os desalinhados.

Mas vocês já o levaram a um médico?

Sim, mas ele disse que Pedrinho é saudável, não tem problema nenhum e que isso passa com o tempo...

No domingo à tarde arrumamos nossas coisas e partimos de volta para casa, eu estava empolgado com a presença de Pedrinho, mesmo que por alguns dias, pois eu era filho único e me sentia muito solitário. Com me primo passando alguns dias em nossa casa eu teria alguém para conversar, jogar, etc.

Como não poderia deixar de ser, Pedrinho iria dormir no meu quarto, minha mãe arrumou a cama extra e ele se acomodou. Logo na primeira noite ficamos até tarde conversando.

Mas Pedrinho... Como é esse negocio de sonambulismo? – perguntei muito curioso.

Sei lá Paulo! Eu não vejo nem sinto nada! – ele respondeu olhando para o teto.

Cara, isso é sinistro! – falei rindo.
Meu primo adormeceu primeiro e eu fiquei observando para ver o que acontecia e naquela noite não aconteceu nada. Na manhã seguinte acordamos um pouco mais tarde, como sempre eu acordei excitado e meu cacete de dezesseis centímetros fazia um volume dentro da cueca. Levantei-me ainda só de cueca e fui acordar meu primo.

Ei preguiçoso, acorda... Levanta pra gente tomar café e jogar um pouco. – falei e fui tirando a coberta de cima dele, ele também estava de pau duro e pelo jeito tinha o mesmo tamanho que o meu. Enquanto meu primo ficou revirando na cama com preguiça de acordar corri para o banheiro e toquei uma pensando no pau dele.

O dia foi normal, jogamos bola com a rapaziada da rua, jogamos game... À noite estávamos exaustos, jantamos, vimos um pouco de televisão e fomos para cama. No meio da noite acordei com Pedrinho resmungando alguma coisa, ascendi à luz do abajur e fiquei olhando, ele se mexia muito, fiquei assustado e quando pensei em chamar meus pais Pedrinho se levantou e veio para minha cama eu me afastei um pouco, pois sempre ouvi dizer que não se pode acordar um sonâmbulo, eu estava de lado, ele deitou-se em minha frente e senti sua bunda encostando-se me meu pau, que deu um salto dentro da cueca, no inicio fiquei com medo de me encostar nele, mas o tesão falou mais alto e acabei ficando de conchinha com meu primo, então baixei minha cueca um pouco abaixo de minha cintura, afastei a perna de sua cueca e encostei meu pau no buraquinho dele e fiquei esfregando a cabecinha em seu orifício quentinho, não demorou muito gozei melando seu cuzinho, depois o limpei com minha camisa, limpei meu pau e adormeci. No dia seguinte levantei com a maior cara de pau dando um “bom dia” para meus pais e meu primo, que não suspeitou de nada.

À noite, quando fomos dormir, já fiquei na expectativa, até deixei um pote de creme pra cabelo escondido embaixo do meu travesseiro. Quando foi bem mais tarde a cena se repetiu, Pedrinho se mexeu muito na cama, se levantou e deitou-se novamente comigo, meu pau já estava duro e pelado da cintura para baixo. Meu primo deitou-se ao meu lado, tirei a coberta, passei um pouco de creme em seu cu, e fiquei pincelando meu pau naquele rabo gostoso, então encostei a cabecinha de minha rola e fiquei metendo devagar, nas metidas que dava meu pau entrou a cabecinha, me empolguei e continuei estocando, meu pau foi entrando e quando dei por mim eu já estava inteirinho dentro de meu primo. Eu o abracei e continuei metendo, de repente ele se mexe, acorda espantado, eu o seguro e ele geme.

Aiiiiiiii! Que isso Paulo? Você é doido? – ele disse e tentou sair. Eu o segurei.

Peraí Pedrinho... Peraí! – meu pau continuava atolado nele. Meu primo parou de protestar e aos poucos, meio tímido começou a empinar a bunda para trás para sentir meu pau.

Pedrinho, gemendo baixinho, ergueu uma perna e apoiou seu pé em minha coxa, eu o abracei apertado e comecei a meter novamente e enquanto media batia um punheta em seu pau.

Issssss... Isssssss... Hummmmm... Aiiiiiiiii Paulo... Gostoso...!

Comecei a enfiar fundo, ele gemia e rebola a bunda em minha vara e foi-se virando de bruços, deitei-me sobre ele, Pedrinho abriu as pernas e empinou o rabo, meu saco fez pressão no dele, comecei a socar mais rápido...

Issssss... Vou gozar Pedro... Vou gozar dentro do teu cuzinho... Isssss, ai... Issssss, aaaaaaiiiiiiiii. – Enchi o cu de meu primo de porra e fiquei deitado em cima dele, ele pediu-me para deitar de barriga pra cima, me deitei e então ele veio e me montou, o safado sentou no meu pau até o talo e começou a bater uma punheta mexendo sua cintura para frete e para trás... Para frente e para trás... Por fim ele fechou os olhos e fez careta, senti seu cu apertando meu pau vi sua porra saindo e espirrando melando meu peito e rosto. Depois do gozo, Pedrinho se levantou e me pediu para não contar nada a ninguém.

Fica tranquilo, cara! – Falei. – Isso vai ficar entre nos, mas vou querer te comer mais vezes! – ele riu nos limpamos e fomos dormir.

No dia seguinte acordei com minha mãe me chamando para me dizer que ia ao supermercado e que demoraria um pouco. Depois que ela saiu fiquei na cama até meu primo se levantar. Quando ele foi para o banheiro, levantei-me rapidinho, pelado e fui atrás, meu pau estava duro, eu estava com uma vontade louca de mijar, mas quando vi meu primo em pé na pia do banheiro escovando os dentes, nem mijei, parti pra cima e comecei a encoxa-lo. Ele ficou quieto, mas seu pau estava duro, então afastei a perna de sua cueca, passei um pouquinho de e condicionador, encostei meu pau na portinha e fui enterrando, nesse momento ele apoiou as mãos na pia e empinou a bundinha e meu pau entrou tudo, até o talo, eu o abracei gemendo muito e comecei a meter naquele rabo que já estava esfolado da noite anterior.

Meu primo arqueou as pernas para me receber inteiro dentro dele, passei um dos braços em sua cintura e com a outra mão comecei a punheta-lo arrancando gemidos e suspiros dele. Eu metia devagar, não queria sair dali, eu puxava meu pau e enfiava e a cada enfiada em arqueava as pernas. Uns quinze minutos depois ele arqueou e as pernas abaixando-se um pouquinho, seu cu mastigou meu pau e ele gozou, seus jatos foram fortes, melou a parede e a pia, eu o abracei pela cintura com os dois braços e soquei, gemi alto, meu pau latejou e despejei minha porra dentro dele. Quando tirei minha porra escorreu por suas pernas. Entramos os dois no Box, ainda dei uma mijada nele que não reclamou, pelo contrario, até gostou. Tomamos nosso banho e fomos ver televisão. Quando minha mãe chegou estávamos os dois sentados, comportados assistindo TV.

No decorrer do dia saímos para jogar bola com o pessoal da rua e quando foi mais tarde, na volta passamos por uma construção abandonada, olhei para um lado e para o outro, não tinha ninguém por perto, chamei meu primo para entrarmos lá.

Ta doido Paulo? E se alguém vir?

Que nada medroso! Não tem ninguém por perto... Vamos lá?
Com muito custo convenci meu primo a entrar na construção. Demos uma olhada e não havia ninguém, no chão havia varias camisinhas algumas velhas, outras mais recentes, chamei-o até um quarto mais no fundo, quando ele entrou já fui baixando seu calção e comecei a chupar seu pau mole. Ele estava com medo, mas na terceira chupada seu caralho já estava duro e ele gemendo baixinho, seu pau era mais grosso que o meu, mas cabia certinho em minha boca eu o chupava até sentir seus pentelhos fazendo cócegas em meu nariz. Quando abocanhei seu saco ele estremeceu, de cócoras comecei a bater punheta e não demorou muito eu gozei, deixei meu pau de lado, ainda pingando porra e comecei a chupa-lo com mais sofreguidão e ele também gozou em minha boca, senti seu porra ácida em minha garganta e a engoli, ele me olhou espantado.

Você engoliu minha porra primo?
Engoli!

E que gosto tem?

Gosto de porra, ué! – respondi caçoando.

Ah seu palhaço! – disse ele me dando um tapa na nuca.

Fomos para casa, ainda levamos uma bronca porque havíamos demorado. À noite, depois do jantar eu estava exausto e logo peguei no sono, mas pelo visto meu primo não.
No meio da noite acordei com uma sensação estranha, senti um peso em cima de mim, meu cu dolorido e quando despertei é que tive noção... Senti o hálito quente de meu primo em minha nuca, seu corpo sobre o meu com seu caralho atolado em meu cuzinho. Ele socava até o talo, tal qual eu havia feito com ele, tentei sair, ele me segurou.

Perai Paulo...! Perai...! – sua voz saia sufocada, pois sua boca estava em meu pescoço

Vai devagar Pedro... Aiiiiiii... Devagar caralho! Você esta me machucando porra!

Cala a boca porra... Você também atolou seu pau no meu cu, lembra? – ele disse me apertando forte com seus braços passados por baixo de meus ombros.

Pedrinho não estava nem ai para meus lamentos, ele queria em foder e fodia muito, com estocadas fortes, pau atolado até o saco, gemendo em meus ouvidos, mas apesar de dor meu pau estava duro e depois de um tempo a dor deu lugar à tesão e comecei a rebolar e acompanhar seus movimentos de vai e vem. Fique de quatro na beirada da cama e ele em pé, sempre atolando até o saco e em certo momento cravou a unhas em minha cintura, seu corpo estremeceu em espasmos, sua rola latejou e ele gozou. Ainda com o pau de meu primo dentro soquei uma punheta rebolando e também gozei.

Durante a estadia de meu primo em minha casa todo dia era dia de foda, ora ele comia, ora eu comia... Foram as melhores férias que alguém poderia ter.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario walgle

walgle Comentou em 19/02/2016

queria ser comido por vc doid que delicia

foto perfil usuario jorge brito

jorge brito Comentou em 24/11/2014

rsrs, pelo jeito o sonambulismo acabou! Gostei muito do conto.

foto perfil usuario nandinhadi4

nandinhadi4 Comentou em 10/10/2013

delicia!! queria ser sonambulo também e acordar com alguém me comendo

foto perfil usuario gugu7l

gugu7l Comentou em 10/10/2013

safadinhos voces, tem meu voto,

foto perfil usuario lipepoa

lipepoa Comentou em 10/10/2013

Bateu umas saudades das minhas brincadeiras com meus primos e primas na época de adolescência...

foto perfil usuario ronald43

ronald43 Comentou em 10/10/2013

Férias deliciosas mesmo... Adoraria ter tido uma experiência assim, mas meus poucos primos são todos héteros...




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


29622 - Flanelinha pau grande - Categoria: Gays - Votos: 45
29623 - O vigia do ferro velho - Categoria: Gays - Votos: 39
29733 - Lucio, meu amigo marginal - Categoria: Gays - Votos: 28
29763 - O empregado do sitio de meus avós - Categoria: Gays - Votos: 26
29869 - Lucio, meu amigo marginal (continuação) - Categoria: Gays - Votos: 10
29917 - PUNHETA - Relato rápido - Categoria: Masturbação - Votos: 4
30105 - O empregado do sitio de meus avós (continuação) - Categoria: Gays - Votos: 24
30495 - Meu tio João me arrombou e eu gostei - Categoria: Gays - Votos: 56
30627 - Luciano, meu amigo sacana. - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 15
31020 - Luciano, meu amigo sacana (parte II) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 9
31224 - Cuidando de meu irmão mais velho. - Categoria: Incesto - Votos: 30
31225 - Meu tio safadão. - Categoria: Incesto - Votos: 15
31267 - Fodendo o Emo - Categoria: Gays - Votos: 17
31334 - Os filhos de meu padrinho me comeram. - Categoria: Gays - Votos: 33
31881 - Bento, amigo do trabalho viciado em punheta. - Categoria: Gays - Votos: 33
33565 - Comendo meu amigo bêbado com o irmão dele olhando. - Categoria: Gays - Votos: 19
33919 - Um cara que marcou minha vida. - Categoria: Gays - Votos: 12
34523 - Fodido pelo pedreiro de meu pai. - Categoria: Gays - Votos: 33
36570 - Enrabado no ônibus por um negro pauzudo. - Categoria: Gays - Votos: 29
95474 - Um vizinho me ensinou a bater punheta - Categoria: Gays - Votos: 7

Ficha do conto

Foto Perfil gostodepunheta
amigopunheteiro

Nome do conto:
Primo sonâmbulo? Rola nele.

Codigo do conto:
36523

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
08/10/2013

Quant.de Votos:
33

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


porno beti toparoaconto erotico na igrejaContos mindingos fudendo gordinhoscontos eróticos nóia gayQuadradinho eróticoas banda desenhada mãe safadascatvedeoquadradinho porno entregadorsou puta safada/contosconto erotico minha vovo gostosa tirou minha virgindadeobrigado a baixinha da bunda e dois filhos condição de shortinho filme pornômamae deixou seu namorado estrupar tira minha virgindade contoseroticosmadrasta nua contocontos eroticos com fotos velhos roludos com meninasnua da moz mostra buceta tirando espermaconto erotico c/ fotosfilha apixonada p/ paicontos eroticos espermaminha filha de seis anos ja tem a bucetona bem larga/contos eroticoscontos eroticos comi o rabo dafilhinha e da mae em ums festa juninapequei milha maes fudedo com um negao lopradominha esposa deu para o amigo viadoxvideomarido bebeu de mais pornocurraram minha mae no assaltoConto erotico eu e meu marido bolinando nossa filhatripla penetração na buceta mulher estrupadda virgem por tres belo sexonegras bucetas mozolha corninho ru trepandohistoriaes em quadrinhos sexo familia sapecacontos eroticos trai meu marido quando ele viajou com dois rokudosporno de nuas de margarinas ate no cu da amigasminha esposa perdeu aconta de quantas rola ja comeu conto eroticocontos eroticos encoxada no onibuspequena safada da bucetinha doce contossou putinha do papai e do irmao contoswww.entiadacontoeroticofoto de cusinhod virgensCONTO BUNDACunhados putinhos contosconto erotico de irma e irmao transando escondido do maridocono eroticos fragada pelo marido. engatada com cachorro herculesContos Eroticos Gay: Gangbang com o vovocontos eroticos ai que delicia me descabaça toda maninhoPorno conto eu e minha tia no sexo virtualfamilia sacana "tomando banho com papai"conto erótico novinha fudendo com o delagadoContos gays de fio dental na obraconto erotico sofri nas mais de dois dotadoshentai gay dragon rangerCamila minha enteada e******** ainda tireiporn violada no revezando gang bangquadrinhos porno gay dbzporno Emmylle gostozinhaEsfolando a piminha inocenti contos eroticosMinha mãe de bucera reganhadacontos eroticos esposa fieldesejo de Hannah 5www.contos eroticos madrinha espera marido sai pra da cu pro menino novenho pauzodoconto pornô de estrupro no consultório médicoconto gay troquei cu por empregocontos erotico buceta de julianaquadrinhos eroticosConto erotico seminaristacontos eróticos, sogroHomem iniciando virgem curiosa contos eroticoscontos de Vizinhas que Adoram analcontos eroticos pescariacontos eróticos de nerds gayscoras d buceta peken foder com ponehentai gay pai e filhodei tanto minhA buceta no carnaVaL q to toda ardidaHistorias porno levei minha vizinha na academia depois tranzei com ela e ela engravidoquadradinho de erotico bom de lerdesenrolar do BoyzinhoConto erotico virando gay cem quere e a força e chcontos gays dei no carnaval de salvadorcontos eroticos massagem esposa do patraoconto erotico siririca com pepinocontos eroticos em quadrinhoscontos eróticos homens com novinhosConto erotico gay garoto novo deu a bunda e virou mulherSexo com Beto Papakusogra corda do cuzao chuca casete do genrro porno sexoquadrinho erotico a filha do vizinhoGostosas sendo arronbandas por negão em quadrinhotemcurva xvideocontoerotico com foto maeNovinha da o cuzinho contos eroticoporno travesti japonesacontos eroticos gay muy thaiconto erotico kawaiicontos esfregando