Traição na costa brasileira


Click to Download this video!


Este fato ocorreu no final do ano passado e com a proximidade das festas de fim de ano, relembrei do caso, me exitei e decidí compartilhar esta experiência com todos vcs. A família de minha mulher decidiu passar o reveillon num destes enormes transatlânticos que têm aportado no Brasil. Minha mulher quando solteira sempre viajava com minha sogra de navio pelo mundo afora, era alvo de fofocas de suas amigas de casos exitantes dela com outros passageiros. Ela mesmo sempre negou, mas eu fiquei encucado. Sogra, cunhados, cunhadas, sobrinhos e eu e minha mulher, todos acomodados em suas cabines e começou a bebedeira costumeira. Minha mulher é falsa magra, bonita loira, com 1:70mts, seios médios deliciosos, bundinha empinada e uma xana bem gordinha que sobressaem quando está de biquini os calças de malha. Passei a reparar que ela sempre dava desculpa para não ficar conosco e dava umas voltas sozinhas pelo navio. Eu a seguia de longe, mas só percebia olhares de jovens homens e dela disfarçados. Um belo dia ela saiu da piscina dizendo que iria procurar a mãe, sumiu e tempos depois sua mãe aparece a pergunta por minha mulher. O coração disparou, a mente elocubrou e disfarçadamente fui no seu encalço certo que a encontraria pelo menos fudendo em nossa cabine. Mas a encontrei conversando com um casal de nossa idade. A noite depois daqueles jantares de gala, minha mulher decide sentar na mesa do casal que conheceu e tinha mais dois caras sozinhos. Como não tinha sido convidado e querendo confirmar as estorias de feitiche de minha mulher "al mare" fingí que era moderno e não ligava para aquela situação. Sai com meus cunhados do restaurante e ficamos no convéns conversando. Muito tempo depois encontrei minha mulher com aquela turma na boate do navio onde todos riam muito. Fiquei de longe por mais de 1 hora só observado e quando minha mulher se levantou corri para nossa cabine. Quando ela entrou perguntei onde estava e ela disse que com os amigos conversando Que eles eram muito agradáveis. Mas não me convidou a partilhar esta amizade. Na noite seguinte ela disse que iria para a cabine, dei um tempo e fui atrás. A encontrei na popa do navio, onde tem pouca iluminação, conversando cum um dos caras. Fiquei vigiando e via que o cara dava encima dela e ela fazendo charme. Fiquei puto e exitado. Queria a prova que minha mulher era uma puta safada e não aquela ingenua como gostava de se fazer. Quando o cara tentou abraça-la e beijá-la ela saiu fora, dei a volta pelo outro lado e fingí que a procurava quando ela disse que estava conversando com algumas pessoas mas todos iam para a boate e como eu tinha ficado puto por ela ter ido na noite anterior, decidiu não ir. Fui para o cassino e ela disse que ia para o quarto. Claro que a seguí, quando num corredor o tal cara aparece ela começa a rir, ele a segura, a abraça e os dois saem andando. Vão para outro andar do navio ficam conversando e se beijam. Ela se solta com aquele beijo e o cara passa a mão em seus seios sobre uma blusa de malha preta, o que a deixa alucinada. Ela beija o cara com sofreguidão e fica na ponta dos pés, fazendo sua buceta roçar na pica do cara que certamente estava exitatíssimo. Ficam neste esfrega uma 1/2 hora e saem. A encontro sozinha no corredor e ela disse que deciciu pega um ar antes de dormir. Estava com ódio, falta de ar, mas nada comentei. Na noite seguinte as desculpas de sempre e minha mulher vai para a boate sozinha. Sento numa mesa do fundo e fico observando. O grupo dançava, ria, bebia, brincava, até que ela e o cara começam a dançar uma música lenta e sem a menor preocupação se beijam ardentemente, aranhando a nuca e mechendo no cabelo. Os dois saem da boate separados, os sigo e os encontro num canto escuro se beijando loucamente. O cara já colocava os seios de minha mulher para fora, que agarrava com força seu pau e o colocava para fora da calça. O cara beija os peitos da mulher levantava sua saia e enfiava os dedos por dentro da buceta da minha mulher que gemia alto, revirava os olhos e implorava por aquele orgasmo. O cara levanta uma das pernas de mha mulher e lhe enfiou a pica todinha em sua buceta. la o abraçou com a outra perna e começou a cavalgar a pica do cara, virando a cabeça para tráz, implorando que ele chupasse seus peitos, arranhando suas costas. Os dois gozaram gemendo muito e ele ameaçou comer seu cú virgem, pois ela nunca quiz me dar, ela riu e deixou que ele enfiasse bem devagar, inclsuive começou a coçar as bolas do cara que enfiou tudo pausadamente. Ela comeou a rebolar freneticamente e a implorar mais pau no cu e disse: Este cú sempre será só seu. Os dois gozam novamente se beijam e se separam. A deixo ir na frente para a cabine e quando entro ela está no banho. Pergunto pq do banho aquela hora e que cheiro era aquele e ela diz que devia ser do meu whisky, apesar de eu beber muito pouco. Deito na cama com nojo daquela mulher. No dia seguinte ela e o grupo já se cumprimentam trocando beijinhos entre eles, cheios de intimidade e eu fico me misturando com todos de sua família na esperança de não ser reconhecido pelos outros do grupo. Na outra noite, minha mulher sai do cassino onde toda a fampilia estava, diz que vai dar umavolta enquanto eu estava no meio de uma mesa de poquer, portanto não poderia sair, e quando saio em sua procura vejo o outro caraque estava sozinho no grupo bebendo. Disfarço provoco um assunto e ele diz aue seu amigo estava na cabine com uma mulher deliciosa e casada. Papo vai papo vem o sigo e descubro a cabine deles de onde sai minha mulher com uma cara de felicidade e beijando o cara no corredor. Me escondo ela volta na cabine e dá mais uns amaços no cara. Corro para o convés e ela muito alegre diz que a viagem de navio sempre é muito deliciosa, Eu digo que só faltava transarmos e ela diz ques isto é imposs´vel, pois seus parentes nas cabines do lado poderiam escutar. Tendo agarrá-la no convés, como ela já tinha feito com o cara e ela me repreende dizendo que não era uma mulher vulgar. Começo a rir e ela fica irritada e confusa. Bom a todo momento pegava minha mulher com o cara e no final dos 10 dias de viagem acho que só faltou minha mulher passar toda a noite na outra cabine. Claro que sua família deve ter percebido mas nunca comentaram. Nem eu com ela que tinha assistido tudo. Até hoje não sei se tenho ódio ou tesão desta situação.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico rela983675

Nome do conto:
Traição na costa brasileira

Codigo do conto:
3386

Categoria:
Fetiches

Data da Publicação:
14/12/2004

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


conto erotico patroa taradasboceta prera e greludaiconto eroticomeu pastor me comeuconto erotico dei em Mamanguapeconto erotico comendo cu madrasta negra no mercadocontossexo em cuadrinho comi.minha filhacudida por meu filho contos eroticosconto erotico gay motelporno incesto as lembracas da minha irmaEsfreegando a pica na maninha inocenti contos eroticcosVelho fazendeiro sendo enrabado contos gaysporno conto erotico abusdo pelo tio e pelo cavalocoitadinhacontosContos gay pau pequenofudendo o cuzinho das mais gostosas novinhasvideo porno grupal inversão de papelben 10 batendo punheta contos eroticos gay pastorultimos contos sadocontos corno travestitodos vovo rabudascontos eroticos pai e amigo com um pau de 27cm fode filha rabudaconto dei a bucetinha para o tiocomi o cu da minha madrinha rabuda contosconto erotico crente casada era mulher santa proibida mas na cama fou sedusida virou putaconto eroticohomem chupando pau de travesticonto erótico à safadaVideos porno com chiquinha filha do seu madruga fodendo muito xvdios comContos eroticos no churasco eu cumi as minhas subrinhas pequenascontos veridico travesti bem dotado,fodi o cu e a boceta da minha irmacontos eroticos gay em hotelcontos eroticos me mastubo brechando minha vizinhaacontos erotico cu sujoconto eurotico eu fui viajar e minha esposa saiuporno ,contos erpticos cunhada gulozacontos eroticos bucetinaporno em banda desenhada cunhadaconto erótico curral filhaconto comendo rabudaconto erotico quadrinhodesenhos de pornoconto erotico minha namorada dançando forro com meu tiosogra atisa o genro ate ele fuder elsdepilei minha tia contos eroticossentada colo sogra contoasanhada pegou meu Pintocontos corno viado depois de chantagemTo com tesao no meu enteadocOntos minha tia mepegou na punhetacontos eroticos de rapazes que praticam lactofiliaconto erotico casada assanhada deliciosa 2017Contos comendo a vizinha casada barraqueiraconvencimeu marido a ser cornosiririca no mato contosSwing curitibanos pornoconto gay dei pra variosvideos phornos nu mato mozconto erotico minha filha pequenatransa eróticadeixei minha esposa ir passear na praia e ela voltou gozada contomenina juvenil abrindo a xoxotafilmes de sexo rapas fode lucascontos veridico mulher casada,mas nao resistiu ao travesti bem dotado e fode com elecontos eroticos meu compadre comeu meu cuzinho com a ajuda da minha comadre safadinhainiciacao e castigos bdsm contoscontos eróticos casada novinhaque deu pro instalador datvconto eroticofui obrigada fuder. com a favela inteiracontos mia mulhe gemedo muito no rolona grade do amate eu viconto erotico gay coroa viuvo faz viadinho de femeacontos eroticos de patricinhas trasando na praiaFamily guy porno em quadrinhosconto papae nao resistil e mi fudeuconto erótico calcinha peões