Segredos com Vovô (1) (peludos, ursos, maduros)


Click to Download this video!


Moro na cidade vizinha a capital do estado. Meus pais são empresários bem sucedidos e passam a maior parte do tempo fora. Na minha casa moram somente eu e meus pais, e na casa ao lado, meu avô. O restante da família mora do outro lado da cidade e também na capital. Embora pequena, a família é muito unida. Entre eu, meus pais e meu avô, a convivência é ótima. Tão boa, que os quintais são interligados por uma passagem onde não há portão, e todos possuímos as mesmas chaves, assim, temos acesso livre as duas casas, caso alguém precise de qualquer coisa. Os lugares são ótimos, as duas propriedades são bastante parecidas, duas casas grandes de dois andares que ficam bem próximo ao muro que delimita a frente do terreno. Aos fundos há mais um prédio grande em cada terreno, que serve como garagem e área de serviço. E atrás desses prédios, mais um espaço de uns 15m², onde na minha casa serve como um depósito para algumas velharias e na casa do vovô, uma horta que ele cultiva como passatempo. Praticamente todo o terreno é separado apenas por uma cerca de tela, menos no fundo, onde há uma cerca de madeira bem fechada. Os muros que rodeiam os pátios são de aproximadamente 2m de altura, o que proporciona bastante privacidade, tornando as propriedades muito confortáveis.
Esta historia começa nas últimas semanas, quando percebo que tenho olhado vovô de uma forma diferente... Comecei a reparar em coisas que antes nunca dei importância, mais especificamente, na aparência dele. Somente agora percebo como vovô é um homem atraente. Porte médio, em torno de 170 cm de altura, cabelos curtos e grisalhos, penteados para trás, de forma que ficam arrepiadas, com um contorno pontiagudo próximo as orelhas. Gordinho, do tipo encorpado mesmo, com uma barriguinha charmosamente acentuada, as mãos bonitas e gordinhas também, com as unhas curtas e bem cuidadas, braços com o bíceps ligeiramente volumosos e definidos, antebraços grossos. As pernas também grossas. O rosto grande, com um queixo muito bem desenhado, uma pinta negra um pouco acima da bochecha, vovô é realmente muito bonito, olhos escuros, que nos fitavam de uma maneira penetrante e simpática ao mesmo tempo, sobrancelhas um pouco grossas, e uma barba espessa e bem aparada, mais escura que o cabelo, e que ele nunca tira. Nariz e orelhas na medida certa. Muito peludo nos braços, pernas e peito, um pouco menos na barriga, e quase nada nas costas. Mas o que mais começava a atrair minha atenção era o volume na região da virilha que se formava em sua calça. A grande saliência ondulada, logo abaixo de sua barriga, evidenciava que vovô tinha um pênis realmente avantajado, e eu começava a reparar como de fato ele era um belo macho...
Tínhamos uma relação ótima, quando era criança ele brincava comigo, hoje conversávamos sobre qualquer coisa, passeávamos, e no final das contas, passava mais tempo com ele do que com qualquer outra pessoa. Vovô era sempre muito atencioso e querido, um ótimo amigo. Realmente gostava muito dele. E meus novos interesses me deixavam um pouco confuso, percebi uma estranha vontade de me tornar ainda mais íntimo dele, mas de uma forma diferente, uma forma que nem mesmo eu ainda conseguia definir, e isso me fazia freqüentar cada vez mais a casa do vovô... Depois comecei a perceber que gostava de observar o volume de seu pênis na calça, e assim, cada dia mais, sempre que ele se distraia perto de mim, ficava vislumbrando o pacote entre suas pernas, seguidamente me pegava imaginando o pau e o saco do vovô. Além disso, começava também apreciar os contatos que tínhamos, vovô gostava muito de contato físico, sempre fora uma forma muito característica dele de demonstrar seu afeto, ele era carinhoso e muito a vontade para me tocar, sem receios, seguidamente me abraçava, mexia no meu cabelo, batia nas minhas costas, coisas do tipo. No verão, quando estávamos sem camisa, sentia seus pelos no meu corpo durante os abraços, e isso agora me deixava arrepiado. Mas o que mais começava a me deixar abalado eram abraços por trás, ele sempre fazia isso quando me pegava de costas, e eu sentia nitidamente sua mala roçando na minha bunda... Não sabia explicar, mas agora estava adorando, e seguidamente vovô fazia isso, sem malícia nenhuma, éramos tão amigos que não havia problema nenhum naquele tipo de brincadeira. Vovô também me dava tapinhas na bunda, na do papai também, uma brincadeira que ele sempre fez, e que nunca foi nada demais, mas que agora, começava a despertar um prazer em mim.
Na última noite tive um sonho que me deixou mais intrigado ainda, eu e vovô estávamos conversando e rindo no meu quarto, eu me deitei após vovô ter saído depois de me dar um beijo de boa noite com um abraço em que ele colocava uma de suas mãos sobre minha bunda, eu estava com um short de tecido muito fino, e sem cuecas, senti nitidamente seu dedo médio escorregando pelo meu rego, logo me deitei e virei para a janela, pouco tempo depois ouvi os passos do vovô voltando para o meu quarto, ele entrou, trancou a porta e começou a se aproximar da minha cama, enquanto andava na minha direção pegava seu zíper com uma das mãos, e sem falarmos nada, eu simplesmente joguei o lençol no chão, tirei o short que vestia para dormir e me posicionei de quatro, com a bunda desnuda virada para o vovô, abri as pernas e fiquei próximo a beirada da cama, com as nádegas afastadas, meu ânus ficara totalmente exposto, vovô se aproximava por trás, ouvi o barulho de seu zíper abrindo, meu coração batia mais forte, ele se aproximou mais ainda, me pegou firme com as duas mãos pelas coxas, ficando entre minhas pernas, e percebi que se aproximava cada vez mais, em alguns segundos sua piça, ainda mole, encostou na entrada do meu cu, ele deslizou seu pau, massageando meu rego ao passo que este ficava duro, e depois voltara apontar para meu cu, e no exato momento em que senti a cabeça do sua rola me penetrando, acordei assustado e todo suado... pensei naquilo por mais de uma hora ainda deitado.... depois levantei e decidi esquecer.. foi apenas um sonho..
No entanto, tão logo me intrigasse com meus novos interesses, o universo parecia começar a conspirar a favor daqueles pensamentos, pois uma série de acontecimentos futuros começariam a provocar cada vez mais meus interesses.
Logo quando levantei, após o sono, vi vovô de roupa social, ele estava indo para algum evento. O traje a rigor lhe caia incrivelmente bem, ele ficava ainda mais másculo e muito atraente. Além disso, a malha fina da calça social destacava ainda mais seu enorme pau, vovô ficava com um pacote ainda mais saliente naquela roupa, impossível não notar. A grande mala formada em sua calça me fazia viajar imaginando o tamanho e o formato do seu pau. Um pouco antes de sair, ele deu bela coçada, dava para ver como o pau se mexia por debaixo da calça, embalado pelos dedos grossos do vovô. Ele coçou o pau por alguns segundos, e eu fiquei admirando e imaginando aquele membro solto, balançando por fora do feche do zíper.
Em outro dia, vovô estava tomando banho em minha casa (devido a um problema no seu chuveiro), ele estava saindo somente enrolado na toalha, assim como eu, que já esperava para tomar o meu banho, cumprimentei ele na saída do banheiro e não pude deixar de dar uma fitada na sua mala, infelizmente a toalha era preta, não deixando transparência para que pudesse ver algum contorno do seu pau, mas o volume era, como sempre, evidente. Entrei no banheiro. Antes do banho, estava na frente do espelho, com a porta ainda aberta, verificando algumas espinhas, quando subitamente vovô voltara para o local junto comigo, ele havia esquecido o barbeador no armário do espelho, como éramos muito íntimos, ele nem pensou em pedir para que eu saísse, e como eu estava comas mãos ocupadas catando as espinhas, ele não me pediu que o alcançasse, ele se esticou por trás de mim para pegar o aparelho, e assim, inevitavelmente, acabou se encostando, senti sua barriga peluda encaixar perfeitamente na minha lombar, e logo em seguida, senti seu pau mole por debaixo da toalha encostar na minha bunda, nunca havia levado uma encochada do vovô daquele jeito, ainda fiquei surpreso como me agradou ter a piça do vovô tão próximo ao meu cu... eram somente duas toalhas que evitavam o contato direto entre o meu rego e o pau do vovô. Apreciei a encochada por alguns segundos até ele alcançar o barbeador. Naquele instante comecei a perceber cada vez mais o que sentia por ele... Embora o gosto pelas encochadas e uma atração que nem mesmo eu entendia pelo vovô, procurava nem pensar em nada demais, somente apreciava os momentos, mas sem imaginar coisas, sentia que avançar com aqueles pensamentos não seria o correto, mas ao mesmo tempo estava me rendendo à vontade de ficar cada vez mais tempo com ele, e, de alguma forma, almejando algum momento intimo entre nós.
Hoje vovô estava concertando alguns móveis na garagem, ele gostava de trabalho manual, era mais um passatempo. Estava um pouco suado, após algumas horas de trabalho. Para ficar perto dele, inventei de ajudar, espero que ele não perceba que comecei a ficar mais tempo próximo a ele e procurando manter aqueles contatos... o cheiro de suor que só o vovô tinha, misturado com um perfume ótimo que ele sempre usava, fazia com ele exalasse um odor singular, nada ruim, uma fragrância de macho... eu estava gostando. Vovô estava com um short, que, naturalmente, não disfarçava o tamanho do pau, novamente a mala me chamava a atenção, é como se vovô fizesse questão de nos fazer perceber que tinha um tico enorme, mas claro, não era a intenção, é que não tinha como disfarçar o volume que fazia na cueca... estávamos agachados vendo algumas peças, vovô se levantou e ficou com seu pacote bem a altura de meus olhos.... gravei a mala do vovô em minha mente... para minha surpresa, ele se esticou para pegar o martelo que estava em um armário no meu lado, nesse momento acabou encostando, mesmo que muito de relance, aquele volume no meu rosto, e mesmo nesta fração de segundo, tive a impressão de conseguir sentir o cheiro do pau do vovô.... ele nem deu bola, mas eu fiquei louco... Isso era uma das coisas que eu apreciava em nossa relação, mesmo com a grande intimidade que tínhamos no contato físico, não era nada demais, parecia até que poderíamos nos abraçar pelados, que não seria nada, que eu poderia pegar no pau dele que ele não daria bola nem pensaria bobagens, ele talvez até sacudisse para mim, numa brincadeira gostosa e descontraída... imaginação maluca minha...
No dia seguinte, fiz algo que nunca poderia imaginar. Vovô era solteiro, eventualmente aparecia com alguma mulher, sempre mais nova, e nunca ficava muito tempo com qualquer que fosse. Minha avó e ele nem chegaram a se casar. Só sei que eles tiveram uma briga muito feia anos atrás, antes de eu nascer, coisa que ninguém na família comentava, evidentemente, era algo muito serio que todos queriam esquecer, e como eu vim depois de todo o ocorrido, ninguém me falava nada, e eu também não tinha interesse em saber. Bem, sendo solteiro, vovô quando estava sozinho evidentemente que se aliviava com uma punheta. Freqüentava muito a casa dele nas últimas semanas, e ele nem notava ou nem ligava como eu passava tempo lá, naquela tarde, vi vovô pegando papel higiênico no banheiro, depois foi para o quarto, mas antes de fechar a porta ele pegou uma revista em cima do roupeiro, alguns minutos depois, ele saiu com o papel enrolado e foi até o banheiro para jogá-lo no lixo, logo em seguida foi para o pátio... Hesitei por alguns minutos, mas não resisti e fui até o banheiro, ainda por cima era o único papel que havia no lixo. Olhei por alguns instantes, pensando na maluquice que eu estava para fazer, hesitei... Mas depois de um tempo peguei o papel e comecei a desdobrar lentamente, logo vi que estava todo molhado, se vovô tinha esporrado naquele papel, alem de um pau grande ele também gozava muito... Aproximei o papel do nariz e não deu outra, senti o cheiro característico de porra... A porra do vovô!!! Novamente fiquei parado, titubeando, e, depois de um tempo, não agüentei e acabei lambendo o papel.... Agora conhecia até o gosto da porra dele, e vi como tinha gostado de experimentar aquele leite que saíra do seu caralho... Não dava mais para negar, era evidente..... ESTAVA GAMADO PELO VOVÔ!!!!! Admiti para mim que queria ele, queria me entregar ao vovô, sentir sua rola, tanto na boca, como na minha bunda! Queria dar meu cu para ele, chupar sua rola e engolir toda a porra que vovô pudesse gozar em mim. Comecei a me masturbar imaginando sendo encurralado e traçado pelo vovô, como uma fêmea que é fodida pelo seu macho. Começava a lembrar do sonho em que vovô quase me comera. Me imaginava de quatro, com vovô me comendo, imaginava o som de suas coxas batendo na minha bunda a cada investida para me estocar, e o saco balançando e batendo entre as minhas pernas, o sonho me parecia impossível, mas percebi que tinha acabado de tomar uma decisão: se houvesse alguma oportunidade, ao menos iria mesmo ver o pau do vovô, pensava até em tirar uma foto, para ficar olhando e me masturbando. Claro, tudo teria que ser sem vovô perceber, afinal, o que ele pensaria se soubesse que seu neto queria fazer papel de sua mulher??!!

Nota do autor: pessoal, esse será provavelmente um de meus contos mais longos, ele já está mais evoluído do que consta aqui, mas vou postar por partes até eu terminar (se tiver fim, hehe). Caso eu demore, fiquem a vontade para me mandar mensagens questionando. Abraços a todos!

Foto 1 do Conto erotico: Segredos com Vovô (1) (peludos, ursos, maduros)

Foto 2 do Conto erotico: Segredos com Vovô (1) (peludos, ursos, maduros)


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario maliarafla

maliarafla Comentou em 25/02/2017

a continuação nº 4 não esta acessando.Puxa! logo na melhor parte.

foto perfil usuario gordim40

gordim40 Comentou em 26/03/2016

Cadê o final? Aquele momento mágico em que seu avô te enraba e se paixona pela "rosquinha" de seu delicioso netinho.

foto perfil usuario legolasdr

legolasdr Comentou em 21/11/2015

Conto maneiro, só falta a finalização do seu sonho!

foto perfil usuario seluh

seluh Comentou em 05/09/2015

Pelo jeito não terá continuação

foto perfil usuario nelson xavier

nelson xavier Comentou em 17/04/2015

conta ai meu querido como esta o processo desse conto excitante. mexeu com meus hormônios, aguardo aqui

foto perfil usuario ursinhomadurosp

ursinhomadurosp Comentou em 20/03/2015

Que tesao, queria ler a continuação...




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


28929 - O Peru do Professor (gay, urso, maduro) - Categoria: Gays - Votos: 16
30145 - O Zelador Gordo (peludos, ursos, maduros) - Categoria: Gays - Votos: 20
97148 - Segredos com Vovô (2) (peludos, ursos, maduros - Categoria: Gays - Votos: 6
97199 - Segredos com Vovô (3) (peludos, ursos, maduros) - Categoria: Gays - Votos: 8
97275 - Segredos com Vovô (4) (peludos, ursos, maduros) - Categoria: Gays - Votos: 6
97457 - Segredos com Vovô (5) (peludos, ursos, maduros) - Categoria: Gays - Votos: 10

Ficha do conto

Foto Perfil pegada de urso
pegadadeurso

Nome do conto:
Segredos com Vovô (1) (peludos, ursos, maduros)

Codigo do conto:
29199

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
13/05/2013

Quant.de Votos:
20

Quant.de Fotos:
2


Online porn video at mobile phone


comto herotico titio me cocontos eroticos gay meu tio de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anosContos eroticos com maridos que flagaram a esposa mostrando a bucetawww.contoerotico.pai e. filha na praia사정quadrínhos hentai sogro taradoconto erotico humilhacao gordinhaconto exortico gay colega d serviçoContos eroticos fudendo com o empregado do maridocontos erótico sogra bucetuda só de calcinhaconto erotico faveladacontos eroticos de mamae rabudacontos eroticos mega surubacasada e afilhado corno viajando contosConto comi a filha da vizinhameu vô tava bebado mais chupou minha bucetaMelhor transa contosconto professora obriga usar plug analfiquei louco pelo meu mehlor amigo part 1contodebucetinhasContos eroticos marido voyeur esposa pede quero da para outroultimos contos virgensQuadrinhoseroticoscoroassai os pedreiro comendo minha mãe contos eróticoscontos porno mae chantgiada a dar cucontos eroticos o empregado do nelsonConto porno desdi pequena pai e mae me comeporno gay sex sarados demarreContos eroticos de esposa e marido cadeirante pedindo ajuda a um negao da pica de 30 cmConto porno desdi pequena pai e mae me comeContos eroticos pauzudo comendo a bundinha da ninfetinha a forçaconto erotico minha esposa esperimentou a pica do negao e voltou pra casa arrombada eu vi fotosporno zoo Tio sobrinha e cachoro em contos eroticos conto eróticoengravidei minha vó cavalaconto erotico com negaoconto eroticos com fotos comi rabao da madrinha namarraconto erotico flagrei meu marido comendo o cu do nosso filhopsicologas rabudas contosSeiren quadrinho comendo a mae do meu melhor amigo interracialsexo casada contos meu marido foi buscar cerveja tirei a calcinha de ladocontos heroticos gay meu tio de dezessete me comeu a forca quando eu tinha oito anosconto erotico com crenteContos com fotos novinha peituda de baby dollContos PornoComendo cu da minha maequadradinho erotico de travestecontos meu sobrinho e meu cupintudo deslizou na buceta mais entrouVideos travestis sado dominatrix boafodaarmei p foderem minha esposa honesta contos eroticoscontos conquistei papai pauzudoconto erotico mendiga novinhaconto gay noite fria na cama com meu irmãoconto erótico ilustradoconto erotico minha amante cinquentonaSexo gay motorista no de carreta vai no banheiro e surpreendido por favor gaycontos eroticos de maes sendo acediadas pelo filho reaisconto eróticos c novinhas d papaisindica do predio transando com porteiroquadrinho erotico africahentae mae e filho 3dConto porno desdi pequena pai e mae me comeconto de rasguei o cu da minha empregadaconto erotico de filha mostrando a bucetona pro paiconto eu rotico eu rotico fui pasia acabei me perdendo e fui estrupadacontos erticos meu filho come miha bucetaContos eroticos gays irmao pai e tio dotados trasandoconto erotico. pai bebado filha taradaContos eroticos negao hiper dotados com coroasconto o cu do meu cunhado machaoQuadrinho erotico me apaixonei por um iquelinoconto gay tirei cabaçoconto erotico ferias com papaiContos eroticos com fotos de podolatria priminhas deixando chupar seus pesminha vizinha safada casada helenicexvıdıos.comdona neusa do cusao contosfoto de pornô negra caçando arreganhada de saiacontos eróticos minha filha e meu amigoconto mae nua filho mete