Um mendigo negro e maduro em minha porta


Click to this video!



Meu nome é Andressa, sou loirinha, tenho 1,54, 18 anos,um corpinho de causar inveja nas concorrentes, pois quando passo até as mulheres olham.

Sou estudante, meu pai é pastor da assembleia e dono de uma confecção no centro da cidade e minha mãe professora, moro em um bairro afastado do centro, muito simpático e bem residencial, meus vizinhos são bem afastados, pois moro numa casa com um terreno vasto. Apenas estudo e malho em academia diariamente.

Minha vida sexual é bem controlada pelos meus pais, que como já falei são crentes e procuro me aliviar tocando deliciosas siriricas e nunca passou pela minha cabeça que um dia eu seria capaz transar senão for após o casamento, enfim aquela coisa toda de casar-se virgem até acontecer um fato comigo um fato ocorrido há três anos que me marcou para sempre.

Era uma terça feira chuvosa, meu pais foram trabalhar e como de costume fui com até o portão para me despedir, eles entraram no carro e foram embora; quando eu estava fechando o portão para entrar, vejo vindo na esquina um senhor escuro, todo sujo, descalço e molhado (era um mendigo)... entrei pra casa com aquele ar de pena daquele homem que aparentava ter uns 58 anos. Passados alguns minutos, já tomando o café da manhã me bateu uma vontade de tentar ajudar aquele homem, embora já achasse que ele teria ido embora, fui até o guarda roupas escolhi umas roupas que meu pai não usava mais e corri até o portão meio que sem esperança... mas para minha surpresa ele estava sentado encostado em nosso muro se protegendo da chuva, sem que ele me visse, primeiro fiquei observando o seu comportamento por alguns minutos, pois eu estava sozinha e não queria me arriscar. Passei a observar o seu porte físico, o seu rosto meio barbudo quando de repente ele se levanta e se vira para o muro e começa a abrir o zipper (fiquei meia que sem jeito, mas logo relaxei, pois eu estava ali sozinha, não tinha ninguém na rua, os vizinhos pareciam que dormiam e logo me ajeitei melhor para presenciar aquela sena incomum em minha vida) ele tirou seu pau pra fora com certo sacrifício (ele era enorme) para urinar, fiquei extasiada, pois nunca tinha visto um pau daquele tamanho e ainda por cima estava mole. Fiquei ali acompanhando aquela mijada gostosa dele e dentro de mim, pela primeira vez bateu um sentimento de tara, pois era irradiante naquelas condições e com todas as possibilidades ao meu alcance. Esperei ele terminar, quando ele estava indo embora, tomei coragem e o chamei. Moço! O senhor está com frio? Tenho aqui umas roupas usadas, o senhor as quer? Imediatamente ele se aproximou e as tirando de minhas mãos me agradeceu e nesse momento minhas pernas tremeram, pois o que eu queria agora era mesmo receber algo em troca e a sua aproximação de mim me causou mais tesão ainda, pois estranhamente aquele cheiro de sujo (de rua) me alucinou e imediatamente perguntei se ele queria comer alguma coisa e ele falou que sim. Nisso resolvi que ele tinha que entrar, fechei o portão e abri a casa de hospedes que fica nos fundos e fiz ele sentar no sofá enquanto iria buscar algo para ele comer, quando me viro de costa sinto que os seus olhos travaram em meu traseiro, pois eu ainda estava de camisola e com uma calcinha bem gostosinha entrando em meu rabinho. Quando voltei me sentei ao seu lado enquanto ele comia o lanche e conversa vai, conversa vem, perguntei se ele tinha família, porque ele estava naquelas condições e se tinha mulher. Nesse momento seus olhos passaram pelas minhas pernas e ele falou: a última vez que tive uma mulher foi a um ano e meio, até então vivo sozinho.

Já entendendo o que ele queria dizer com aquilo, me aproximei e falei perto do seu ouvido: O senhor gostaria de tomar um banho e colocar as roupas novas? Ele, meio desajeitado assentiu afirmativamente com a cabeça, demostrando agradecimento. Levou-o até o banheiro e mostrei-lhe toalhas e deixou-o tomando seu banho. Após encostar a porta não me contive e num misto de tesão e medo posicionei-me para olhar pelo buraco da fechadura ele se despindo e saltou lá de dentro aquele monumento enorme, ainda mole. Ele adentrou o box e se esfrega toda, limpando e após o banho perfumeu-se com a loção de papai. Percebendo que estava para sair do banheiro desloquei-me imediatamente para a sala e fiquei esperando-o. Quando ele saiu senti um cheiro gostoso de perfume no ar e aproximei-me dele e disse: quero lhe pedir uma coisa, caso não queira pode ir embora e esqueça que me conheceu, - Pode pedir!- respondeu ele, ainda sem saber minhas intenções. Nisso não resisti e comecei a alisar as suas pernas sem falar mais nada e com a cara toda vermelha de tesão e ele imediatamente pegou minhas mãos e foi levando até a altura do seu pau que ainda estava mole, podia sentir a extensão, o volume de tudo aquilo que estava solto dentro daquela calça. Pedi que ele se levantasse e nisso fui abaixando sua calça e logo veio aparecendo aquele pau enorme em minha frente (ele parecia não acreditar no que estava acontecendo, pois uma loira linda, rica e gostosa estava ali o seduzindo). Fui pegando naquele pau ainda mole, arregacei a sua cabeça e delicadamente beijei, passei a língua de leve sobre a cabeça, coloquei-o na boca e já amassava o seu saco que era enorme, seu pau começou a crescer dentro de minha boca e me afastando para trás devido o tamanho que ia ficando, de minha boca já descia um liquido, prenunciando que ele estava há muitos tempo sem trepar com uma mulher. Tomei seu membro em minhas mãos e parei para admira-lo. Que picona, era grande, além da minha imaginação, 25 cm eram poucos, cai de boca outra vez, e dessa vez explorei todo o conteúdo, lambia seu saco, e com meus lábios percorria todo o tronco e tocava uma punheta gostosa com as duas mãos, visto que era muito grosso.

Já não agüentava mais e sabia que não poderia tê-lo dentro de minha bucetinha virgem, mas queria ao menos senti-lo encostado nela, foi quando ele me puxou e foi tirando minhas roupas, ele não cansava de falar que estava sonhando e que nunca na vida imaginava que uma mocinha nova como eu se interessava por alguém como ele. Fui colocada deitada no sofá e com as pernas abertas ele foi roçando a cabeça do pau e seu tesão cresceu ainda mais quando notou que eu era virgem. Encostou a cabeça do seu pau na minha buceta apertadinha, virgem, porém toda molhada e cheia de tesão, ele fechou minhas pernas de modo que seu pau ficava espremido entre elas e simulava estar metendo em minha bucetinha, podia sentir os movimentos de vai e vem, empurrando aquela tora entre minhas coxas e eu falando: Ai meu pirocudo, mete com força nas minhas coxas, seu pau é muito grande, grosso e gostoso. Ele segurando o pau pelo meio foi enfiando e a suas mãos grandes alisando meus seios ainda pequenos. Parecia que estava sendo mesmo penetrada e rasgada e minha xereca já estava no limite do gozo, devo ter gozado assim umas 4 vezes, tentei segurar o ritmo de seu pau dele para impedir que gozasse logo, queria muito curtir tudo aquilo por muito tempo, foi impossível, pois ele estava a um ano e meio sem ver mulher e nessa hora ele deita sobre o meu corpo e começa a me bombar nas minhas coxas e eu comecei a gritando de tesão, parecia um martelete rompendo as paredes de minhas coxas (pude sentir em meio a essa loucura toda um tesão jamais sentido) meus peitinhos estavam sendo devorados por aquela boca negra de lábiso grosso, seus cabelos esfregavam em minha cara e o seu cheiro de macho me alucinava, quando ele ia gozar, tratei de pular para o lado (não queria ser gozada perto da entrada da minha bucetinha e corresse risco de pegar um filho, ainda virgem) imediatamente ele começou a urrar com a pica na mão me chamando: Vem cadela, estou quase gozando, nisso cai de boca e paguei um boquete delicioso até ele chegar ao gozo e que gozo, parecia que era um cavalo, minha boca encheu, meus cabelos grudaram e meu corpo ficou ensopado de tanta porra que saia daquele pau.

Quando acabou tratei de me livrar daquele homem de dentro de minha casa de hospedes. Ele foi embora e me falou que quando quisesse poderia acha-lo num lugar bem próximo e que ele não iria me perturbar.

Entrei para o chuveiro para tirar aquela cheiro de preto que invadia minha pele branca, minha buceta estava ensopada de tanto gozar, que mal conseguia ficar em pé sem tremer.

Só digo que fiquei duas semanas sem sair de casa, com medo de que ele chegasse e contasse para meus pais de minhas taras e fosse repreendida severamente por eles. Nunca mais esquecerei esta doce loucura

Foto 1 do Conto erotico: Um mendigo negro e maduro em minha porta

Foto 2 do Conto erotico: Um mendigo negro e maduro em minha porta

Foto 3 do Conto erotico: Um mendigo negro e maduro em minha porta

Foto 4 do Conto erotico: Um mendigo negro e maduro em minha porta


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario kzdopass48es

kzdopass48es Comentou em 30/03/2016

Andressa, vc é delirante!!!!! Paixão pura! Betto

foto perfil usuario moreno_viajante

moreno_viajante Comentou em 22/01/2013

esse conto foi maravilhoso, adoraria conheçe-la sou evangelico tbem sou muito safado e adoro sexo transo direto com umas gatinhas evangeliças adorei vç adoraria deixar vç gosar em minha boca, VÇ MORA A ONDE ?

foto perfil usuario mumuca

mumuca Comentou em 22/01/2013

vc e bem cachorra se te pego com meus 25 cm de pica não ia perdua esse seu cabacinho iria te rasgar no meio e comer seu cuizinho tbm bjus cachorra.

foto perfil usuario regisuk

regisuk Comentou em 17/01/2013

Super delicioso o seu conto e vc tb é claro

foto perfil usuario russo02

russo02 Comentou em 17/01/2013

muito safada,queria ser esse mendigo!!!!

foto perfil usuario

Comentou em 16/01/2013

Gostei, e votei, leia o meu ultimo relato Nº 24525 NA BOQUINHA DA GARRAFA, vote se gostar

foto perfil usuario

Comentou em 16/01/2013

a proposito adorei as fotos, que bucetinha linda. Parabens

foto perfil usuario

Comentou em 16/01/2013

muito bom gostei.e votei. Leia meus contos gata, comente e vote se gostar

foto perfil usuario vlade

vlade Comentou em 16/01/2013

Que belo conto seu, mas gostei e mesmo de vc .

foto perfil usuario hel.txabalala24

hel.txabalala24 Comentou em 16/01/2013

adorei...conto muito lindo ..quem me dera ser um dia esse mendingo.....

foto perfil usuario felipecwb

felipecwb Comentou em 16/01/2013

Parabéns pelo conto e pela atitude! Votei!

foto perfil usuario lyuale

lyuale Comentou em 16/01/2013

Maravilha de conto! Valeu meu voto e uma punheta bem gostosa!

foto perfil usuario cravofloripa1

cravofloripa1 Comentou em 16/01/2013

Muito bom gata..votei

foto perfil usuario brasilbill

brasilbill Comentou em 16/01/2013

Uma loucura deliciosa demais!!! Amei e vc é tuuuuuuuuuuudo de bom!!! Voto computado...

foto perfil usuario eninhus

eninhus Comentou em 15/01/2013

delicia seu conto

foto perfil usuario calcinhasexy

calcinhasexy Comentou em 15/01/2013

Amiga devia ter dado pro mendingo,eu não perderia a oportunidade.Beijos otimo conto e teve meu voto.

foto perfil usuario terranova

terranova Comentou em 15/01/2013

ès um artista. Tens a maestria poética erótica para imaginar,criar e atiçar a imaginação de seus leitores. Meus aplausos para o texto, para seu corpo e para sua capacidade de nos fazer gozar...Votamos...




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


23732 - Eu e minha mãe fomos seduzidas pelo Pedreiro Negão - Categoria: Interrraciais - Votos: 49
23765 - A reforma em casa - Categoria: Interrraciais - Votos: 35
24507 - O Técnico de TV Negro Maduro - Categoria: Interrraciais - Votos: 36
93056 - O EMPREGO TEMPORÁRIO DE ANDRESSA - Categoria: Interrraciais - Votos: 10
93104 - O EMPREGO TEMPORÁRIO DE ANDRESSA - ÚLTIMA PARTE - Categoria: Interrraciais - Votos: 1
93109 - ANDRESSA E O PRETO VELHO SINDICALISTA - Parte 2 - Categoria: Interrraciais - Votos: 5
93110 - ANDRESSA E O PRETO VELHO SINDICALISTA - Parte 3 - Categoria: Interrraciais - Votos: 6
93116 - ANDRESSA E O PRETO VELHO SINDICALISTA - Parte 4 - Categoria: Interrraciais - Votos: 4
93172 - ANDRESSA E O PRETO VELHO SINDICALISTA - Parte 1 - Categoria: Interrraciais - Votos: 10

Ficha do conto

Foto Perfil andressa1998
andressafragoso

Nome do conto:
Um mendigo negro e maduro em minha porta

Codigo do conto:
24614

Categoria:
Interrraciais

Data da Publicação:
15/01/2013

Quant.de Votos:
70

Quant.de Fotos:
4


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos os negoes estruparam a avo mae e a neta juntasconto gay passivo que gosta ser penetradoContos eroticos de avos sendo enrabadas pelos netoscontonifetasafadaquadrinho erotico corno negro espwrmaesposa com caseiro conto eroticoxvideo mobile seios arrepiadocontos+eroticos+sogra do meu amigo preta gordacontos eroticos de transando com a cunhada casada e com seu marido bi sexualperdi as preguinhas do cu quando era pequenameu pai me viu nualoirinha de sainha curta e assediada e estuprada no onibuscontos arrombado o cu pelo padrinhoConto erotico sogra e sogroquadrinhos gay porncontos eroticos de pessoas q tiveram q ser levadas ao hospital pk se machucaram fodendomamae vovo e titia queriam conhecer praia de nudismo contos eroticosContos e fotos sobrinhos pauzudosloiras nuas bucetasporno sexo gostoso irmao cubrando o cabaco da sua irma e o seu sexo bomquadrinho erotico pai fudedo com a filhaContos eriticos papai me molestomaloqueiro doido por gay passivo contoquadrinho eroticos minha professora evangelica virou minha putaconto erotico negao pirocudo na praia de nudismo e o corninho manso e humilhadocontos eroticos injecao cornocotoseróticosde mulherese travestiscom fotosconto estorico urorogista com seu pasientecontos dei pro meu irmão pintudocontos eroticos coroa dando gostoso p 2novinhosminha esposa me traiu com um dotadocontos eroticos minha mulher viciou em pirralhospai adimirando o bucetao carnudo ixado da filha dormindocontos de mae e filho no carnavalsogracontoeroticofilha bunduda nao agguenta ve o cacete do paicontos pequena punheteirafilmes cm imagens picantes senas sexoPorno de um padrasto rebentado a buceta delapornô grátis comendo o cu madre no coventoconto erotico tirando o atraso da tia e da maecoroatia tezuda-casadacontoerotico www.videos porno de mulheres batendo punhetas para homens gozar na maodelascontoeroticobebepics japinha com pimenta na bucetamae e filha adoram q fiho gosa dentrocutia loira gostosa bate ponhetacontos pro novinhoporno em quatrinho de sobrinho come tinha e primapornocontoincestosContos eroticos 2017 homens loucos por seioscontos eroticos gay de chacreiro comendo filhinho do patraoxoxotas em perigo cabaçoadoro o leite deles conto eroticoconto erotico meu marido morre de ciumesmeu filho tem uma rola impressionante contos de incesto femininoFRANCISCA PUTA BUCETAmeu cu ficou muito largo contosprovoquei meu padrasto contosvidios porno brasileiro madrasta surrando a enteadacontos gays de incestos.com/ novinho fui violentado por meu pai me viciei no pau deleesposa na praia de nudismoagatacontoseroticoscontos eroticos de esposas que pegaram seus maridos usando a langeri delasflagrei minha cunhada cheirando minha cueca contos eroticoscontos negaocontos porno gratis estupro submissãogravida de outro conto eroticocontos sexo novinhas virgemsconto erotico viciada em beber porraconto erotico de filha mostrando a bucetona pro pai