Minha primeira transa com a avó

Click to this video!


Na época tinha cerca de 18 anos minha avó paterna a que estava em casa o dia todo, nossos pais trabalhavam numa instituição bancária embora eles fechavam as portas ao publico às 15H45, mas tinham que ficar no interior a trabalhar até cerca da 19 horas, por esse motivo a tarde era passada na companhia da nossa avó que na época já era viúva. Era normal ouvir falar que minha avó era das frescas eu não sabia porque as pessoas diziam isso e vivia intrigado com isso um dia estava só eu e ela em casa, minha irmã tinha ficado em casa de uma colega para fazerem juntas os trabalhos de casa resolvi lhe perguntar o porque que as pessoas falavam isso e o que significava ela não me dava troco eu insisti e se aproximando da piscina onde eu mergulhava ficou ali sentada a olhar para mim, acompanhava-me sempre com o olhar, eu já estava a ficar incomodado por ela me olhar assim e parei de nadar e sai fui me deitar ao lado dela na relva mas um pouco mais para baixo dela de onde podia ver as suas pernas por baixo da saia e pelo que eu via ainda eram lindas ela reparou e fazendo de conta que não percebia ia alargando mais as pernas ao poto de eu ver que estava sem calcinhas eu via aquela coisa bem negra que eram os pentelhos fiquei com um tesão danado e via ela abanado a perninha, ela lia um livro deitada no cadeirão de plástico de costas e de barriga para cima com os joelhos um pouco flectidos o que me originava uma boa visão. Não podia correr o risco de ela me ver com o pau duro, ela iria perguntar porque estava assim e eu teria que lhe dizer que seria por causa de estará a espreitar as perninhas dela. Me levantei dirigi-me a uma casa de banho ali no jardim da casa, onde nos banhávamos depois de sair da piscina para tirar a água de coloro e estava eu no meu trabalhinho, com um chuveiro aberto para enganar e encostado num canto a bater uma bela punheta por conda da avó, nem percebi da chegada dela, o barulho do chuveiro também surtiu efeito para o lado dela e só quando abri os olhos a que a vi ali na minha frente me olhando, parei de imediato comecei a me desculpar e pedir desculpa mas ela não falava nada apenas se dirigia pra mim sem falar nada, só disse algo quando estava já pertinho, “pocha nem percebi como tu já és um homenzinho”, meu tesão tinha se sumido tava com meu pau caído mas vermelho originado pela punheta, tava com o calção de banho bem para baixo dos joelhos e eu só nessa hora a que tentava puxar eles para cima, ela logo me impediu de o fazer e me pediu para relaxar me falou que sabia que eu de vez em quando a espiava, depois me falou que já era viúva a cerca de uns 7 anos e que desde então também se tocava e que não tinha mais tido um homem, me falando essas coisas meu pau começou a dar de si, aí ela disse “humm que lindo menino está me cumprimentando?” se aproximou mais e e pegou nele e me disse que eu tinha um corpo quase igual ao meu avô, me perguntou se eu já tinha fodido muito, eu respondi que só poucas vezes com as minhas coleguinhas menininhas mas com mulher de verdade nunca tinha feito. Me pediu para sair dali e fomos para o quarto dela que se situava no andar de baixo da casa, chegamos ela se despiu, ficando só de soutien porque ela calcinhas já não tinha, meu deus fiquei doidão, apesar da idade ela ainda era linda, bem magrinha, enxutinha nem as mamas pareciam muito caídas, eu me despi também já estava de arma em riste, ela agarrou nele eme acariciou bem levinho, se sentou na cama eu fiquei de pé ali na frente dela me fez um bom broxe, me xupava que era uma delicia, nunca nenhuma me tinha feito igual. Reparei que ela com uma das mãos acariciava as mamas e a cona, eu já estava impaciente quase a gozar, ela percebeu e parou começou a falar de outras coisas e ia se deitando devagar e me dizia para eu não ter pressa porque ela precisava que eu aguentasse muito tempo, eu disse-lhe que sim que aguentaria, saltei-lhe para cima, meu pau entrou que nem manteiga, hummmm que bom que cona quentinha, apesar de eu antes com as meninas as vezes dava para 3 juntas, ali após meia dúzia de bombadas esporrei-me logo, via a cara da minha avó com duas feições de satisfação e de tristeza juntas, mas eu logo lhe disse para se acalmar que não iri murchar e como certo não murchou mesmo após uma pequena paragem para saborear aquela cona, comecei a bombar de novo até fazer ela gritar ainda bem que estava-mos sozinhos em casa, ela pedia mais e mais e eu dava até que nos esporramos os dois juntos, ficamos ali os dois deitados um tempão eu por cima dela e ala nunca me pediu para eu sair de cima dela, meu pau murchou e estava mole la dentro da cona dela, que parecia estar dentro de um recipiente só com manteiga, ela começou de novo a fazer movimentos me beijando e começou tudo de novo, quando comecei a bombar naquela cona o leite, “meu e dela” começou a escorrer e me lembrei me assustei e falei para ela, vó e se fica prenha? Ela riu, e me explicou que na idade dela já não ficava, eu falei que não sabia disso, me desculpe, voltamos á carga mais uma esporradela naquela cona linda.
Depois desse dia sempre que ela vinha a nossa casa ou eu ia visita-la, tínhamos que foder, mas nunca consegui meter no cu ela não gostava e eu respeitava.
Comente.



Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario kzdopass48es

kzdopass48es Comentou em 16/03/2016

Adorei seu conto. Acho que teria fodido com minha avó na adolescência, se ela tivesse dado abertura. Ou deixado ela me punhetar, mamar.... Mas, em fim, não existiu, nem sombra do que seu relato diz aqui. Bom! Ou mamado em meu avô ou ser putinha dele.... BETTO

foto perfil usuario hisstoriador

hisstoriador Comentou em 10/04/2014

Cara insista, mulher não gosta que a gente peça para comer o cu dela. Elas preferem que a gente meta a pistola sem perguntar. Vá la, meta a pistola no cu dela que ela vai adorar. e nos conte;

foto perfil usuario hisstoriador

hisstoriador Comentou em 15/06/2013

cara, vc tem que florear mais os seus contos. |Pense que foder uma vovózinha assim é a coisa mais gostosa domundo. mas, floreie mais. gostei do seu conto. leia os meus, procure por HISSTORIADOR.

foto perfil usuario aventura.ctba

aventura.ctba Comentou em 04/03/2013

Bom conto, votado.




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


19699 - Férias diferentes 1 - Categoria: Incesto - Votos: 14
20020 - Férias diferentes 2 - Categoria: Incesto - Votos: 8
33038 - MINHA PRIMA MINHA IRMÃ E MEU PAI - Categoria: Incesto - Votos: 13
33105 - MINHA PRIMA MINHA IRMÃ E MEU PAI-1 - Categoria: Incesto - Votos: 5
34035 - A MINHA AFILHADA LINDA - Categoria: Incesto - Votos: 22

Ficha do conto

Foto Perfil andré50
andr50

Nome do conto:
Minha primeira transa com a avó

Codigo do conto:
20018

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
12/09/2012

Quant.de Votos:
13

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


Melhor transa contosultimos contos sado professora submissa 28contoerotico primeira vez que tomei xixifodi o cu da minha ex com farinha contos eroticosce1 14 a grande viagemcontos eroticos do dia que senti tesao pela minhapropria irma arregacei xvideocontos erotico casada cavalguei no cacetao do bsndidorelatos comi minha sogracontos eroticos vesti uma mini saia para meu sogroconto eroticos esposa era certinhasogro.corno.na.praiaContos eroticos de velhas sendo fudidasconto erotico gay macho dominador convida amigos pra fuder seu viadinho putinhocoto erotismo historia tarada pelo velho roludoFotos de travesti querendo amante para fudelasdesenhos porno negros em quadrinhosputaria moz desenhossalam.sxy.videomeu chefe tesao sexo prazer contoxvideos contos relatos sograescravizei minha nora contos erotiçosContos eroticos podolatria com fotos chupando pes de madrinhas de casamentoscomtos da dielyela acordo tda molhada de pora dele pornocomi minha cunhadinha virgenporno de cunhado e cunhadaconto triangulo amorosocontos eroticos fingi q estava bebado soh pra dar o cuConto erotico de mulheres safada delirando no paufudeno cunhada bebida abajun pornoenchi o cu de banana conto eroticocontos eróticos gay lambendo rabo peludo de machoconto erotico zoofiliaQuadrinhoseroticosirmasconto erotico gay arrombadosou coroa mae incestuosa e gosto de me exibir de biquíni fio dental contosquadrinhos eroticos aventura no aviaoconto pai fode a filha enfrente a maeconto erotico mamaever se tem novos vídeos de bucetinhas de égua no cio ao vivo em abril de 2017 hojeconto casada traiuconto erotico incesto mama e as fraldasconto erotico bihomem corno nao satisfaz a mulher ela vem fazer tudo no sexo comigofoda do sexo .sexo com patraoketmarinaConto erotico feriaO gay passivo sente o mesmo prazer do ativo ao ser comidocontos erotioca gay meu pai me comeucontos de putinha no chicotecomto erotico foe a mulher do policial aiiiiii uhhhhfricanas porno mulhe aguenta 30centimetro de rolar u s mexendo no glilinho ela gozahistoria em quadrinhos meu selvagem e atrevido filhoxvideo mobile seios arrepiadoconto com foto de mae qierendo da o cuconto erotico enganando o papaiinstagram raffa_kaconto ofereci minha mulher para os amigoscontos gay bebado paiconto erotico fodi a vendedora de frutaDei meu cu pro amigo do meu corninho na frente dele contos com fotoconto erotico curradaconntos erotecos fudei rabao de menha irmaSou puta um muleke contos gaybeatle pornô bunda grande e de bruçoscontos eroticos a primeira vez com ginecologista lesbicaoctavia minha escrava parte 3conto erotico mama dos priminhoscontos eroticos amiga rabudaconto porno gay sujeino cu eu chorei contosfodendo a xana da minhq enteada contoarrombaram minha mae contos cornosfodi o cu da minha ex com farinha contos eroticoscontos eroticos gays com cadeirantesconto erotico gey com foto o pedreiro negãocomeu meu cuzinhover contos eróticos transei com minha sogra taradaconto gozei na alianca dela