Sedutoras e Marrentas -7


Click to Download this video!


As mãos de Tom a enlaçavam pela cintura. Abria sua deliciosa boquinha para o irmão, que a beijou, longamente, com muita fome. Tom sentiu aquele corpo delicioso colar ao seu, sentiu aquelas formas encaixarem-se perfeitamente nas suas... Tom sorveu daquela boca intensamente, sentindo o gosto da saliva da irmã... parecia o mais puro néctar...
- Tom... – disse em tom meio angustiado.
Tom saiu dela, pesaroso, achando que ela não estava gostando. Ela gira o corpo,olhando em direção a porta.
- tem certeza ...que a Paula saiu mesmo?
- tenho – respondeu o rapaz.
Abraçou-a por trás, beijando-a nos ombros, nuca, pescoço... esta sentindo a virilidade do rapaz em cheio em suas nádegas... e virando-se a ele, abraçou-o pelo pescoço e deu sua boca para ele saciar sua sede de beijos... beijaram por um longo tempo, roçando seus corpos. Tom parecia viver um sonho.. um sonho bom, que ele não queria que tivesse fim. Ela o puxa até a beira da cama, onde senta-se.
- Tom.. senta aqui - pede ela.
Ele fica parado. Olha para ela, para o seu corpo.
- Tom!!! até parece que... rsrss... vc não para de me olhar... rsrsr
- não fique zangada...
- hmmm... não sei, não... fico sem jeito...
Ele senta-se ao lado dela. A abraça.
- caramba, Si... é que vc é linda... linda demais... assim... do jeito que está...
- vc me olhando assim... fico com vergonha... to quase nua...
Ele olhou-a de cima para baixo, se detendo na calcinha, as coxas grossas, alvas, os fios de pelos negros esparsos...
Ela percebeu e colocou a mão ali, tentando esconder dele sua intimidade.
- que vergonha, mano... não me olhe assim... rsrssr
- deixa eu te olhar, vai... vc é tão... tão bonita...
Ela retirou a mão, lentamente. Ele voltou a olhar, extremamente excitado ante aquela visão maravilhosa.
- vc deve pensar que eu... não me depilo...rsrsrs
- nada a ver... acho lindo... demais... só estou vendo um pouquinho... imagine o...
- imagine o que... malandrinho? rsrsrs
- imagine... o resto...
- doido!!! olha só como vc é doido!!! rsrsrsr
- vc acha?
- claro...!! querendo ver ... a própria irmã...!!! credo!!!
- o que é que tem?
- tem que... tenho vergonha... demais...!!
- não precisa ter vergonha de mim! sou teu irmão...
- eu sei... mas o que vc vai pensar de mim?
- vou pensar... que vc é a irmã mais linda do mundo...
- rsrsr... assim não vale...!
- e ...
- ah... não sei... talvez.... um poquinho só... só pra vc olhar...
- vc deixa?
- bem... tem certeza que a Paula não volta..? não queria que ela me visse fazendo isso...
Tom sentia seu coração acelerar mais e mais. Não acreditava no que acontecia naquela hora.
- não... não...
Ela olhou em volta. Olhou para ele.
- tudo bem... deixo vc olhar... mas só porque... gosto muito de vc...
Ele a puxou para si, e a beijou com paixão.
- Calma...rsrsrssr... vc é todo afoito... rsrsrs... - riu ela da ansiedade dele.
Ela estendeu o corpo, deitando-se na cama. Tom alisou suas coxas, a mão detendo-se na calcinha. Ela ajudou, descendo a peça, devagar... Tom viu o monte de pêlo saltar para fora da calcinha, sob o olhar da irmã. A vulva peluda de Silvia já estava a descoberta, totalmente. Tom não cria no que via. Era tanta beleza que seus olhos ficaram fixos, pasmos diante daquela penugem negra e reluzente. Ela desceu a calcinha até metade das pernas, e Tom a retirou de vez, deixando-a cair no assoalho. A mão de Tom subiu pelas pernas, coxas, até atingir aquela área de sonhos. Seus dedos tocaram aqueles pêlos sedosos e rebeldes que tanto o seduziam.
Silvia sentiu a mão do irmão passear por suas coxas e agora ali, nos pêlos que contornavam sua vulva... o que Paula diria daquilo tudo? Que ela fora longe demais? Viu Tom se aproximar do seu rosto, e logo já se beijavam intensamente. A mão de Tom forçou entrar no meio das suas coxas, e ela os entreabriu, permitindo aquela invasão. Sentiu em cheio o dedo do irmão na sua carne, já totalmente úmida. Ela morde de leve o lábio inferior do irmão.
- atrevido... - sussurra ela. Ele volta a carga, e seu dedo contorna sua gruta. Ela se abre ainda mais.
Em casa, Bel cansara de ligar para o celular do irmão. Deitada na sua cama,~não conseguia tirá-lo da cabeça. Lembrou-se da ultima vez que transaram. Ela fizera sexo oral com ele, até vê-lo gozar. Se deleitava em ver o irmão retesar o corpo todo, enquanto ela esfregava o imenso membro do rapaz até extrair a ultima gota. Isso, é claro, depois de tê-la penetrado por muito tempo. Depois, ela se deitava ao lado dele, e esfregava seu delicioso corpo no dele, vendo rapidamente o membro ficar de pé, rígido como ferro.
- Tom - dizia ela... - não acredito.... ele parece cada vez maior... rsrsrs
- gosta dele..? - perguntava ele, vaidoso.
- hmmm... deixa eu medir? rsrsrsrs - e ela saiu da cama, toda nua, indo buscar uma fita métrica.
Ela mediu a extensão daquela tora de carne e músculos.
- Nossa!!! 29 cm... não acredito...!!!
Ele sorriu. Não fora a primeira mulher a fazer aquilo.
- e vc... tesuda... aguentou tudo, não?
- taradinho... meteu tudo isso na tua maninha, né?
- e vou meter agora de novo... vou meter tudo...gostosa, tesuda...
- me come... me come de quatro, meu maninho gostoso... - suplicara ela.
Bel despertou daquele devaneio, a mão enfiada entre as coxas...
- ooh, Tom... que saudade... te amo .... te amo.... faria loucuras por vc....Tom...ooooh!
Sentou-se. Onde ele estaria agora? Com certeza, com a Silvia. Ela não o enganava. Ela estava a fim dele também. Sentiu arrepios pelo corpo: como duas irmãs poderiam desejar... o próprio irmão?
Naquele momento, Tom e Silvia ainda estavam aos beijos. Ela já estava sem soutien. Estava nua em pêlo. E entre suas coxas, a mão de Tom se movia. Silvia gemia quando Tom retirou seu dedo de dentro daquela gruta apertada.
- Si... vc é toda ... apertada....
- Tom... vc é o primeiro a fazer isso... em mim...
- caramba... demais... toda apertada....
Tom voltou a enfiar o dedo obsceno. O dedo saia todo melecado. Silvia viu o irmão descer o rosto pelo seu corpo, e se ajoelhar entre suas pernas.
- Tom... - exclamou ela. Quis cerrar as coxas, mas ele a segurou. Com as duas mãos, ele a tocou na região da vulva, abrindo caminho entre aqueles vastos pêlos... Com os dedos, Tom tateou toda a extensão daquela gruta rubra, que mais parecia uma rosa desabrochando em meio aquele selva escura. Tom apertou os dois lados daquela vagina, e viu o clitóris saltar na parte superior, erétil, lubrificadissimo...
- Toommm.... - exclamou ela, sem saber o que fazer.
Tom abriu ainda mais aquelas coxas. E seu rosto se aproximou da vulva da sua bela irmã. Ela olhou aquela cabeça entre suas alvas e grossas coxas, e emitiu um gemido débil.
Olhou o grelinho intumescido, saliente, trêmulo... e então, a beijou ali. Bastou aquilo para o corpo da irmã se retesar todo..
- oooh, Tooom.... não faz... assim... oooh....!
Ele voltou a carga.... e novamente o corpo dela se moveu, respondendo aquele contato terrivelmente intimo.
Em instantes, Tom já a lambia... lambia como um cão faminto, bem devagar... com suavidade.... sentindo o gosto daquele liquido que saia em abundancia daquela gruta delicosa e inexplorada.
- oooh... Tom....Toooomm....!
Tom ficou ali... por muito tempo... Silvia cerrava as deliciosas coxas sobre o rosto do irmão... o que levada este a ficar ainda mais excitado, como se fosse possível. Tom a chupava de forma intensa. E sua lingua percorria toda a extensão daquela vagina perfumada e peluda. Ele saiu dela, devagar, olhando o rosto afogueado da sua bela irmã... havia algums fios entre seus lábios.... ela os retirou, com delicadeza.
- Tom... que loucura... estamos fazendo... rsrsrsr
- quer... mais... ? - perguntou ele, mil pensamentos lascivos na cabeça.
- Tom... pode ficar muito tarde.. não sei...
- vc quer...?
- vamos ficar mais... só um pouco... – assentiu, preocupada.
- fica. fica de costas para mim... - pediu ele.
Ela, um tanto indecisa, obedeceu, ficando de costas para ele, ajoelhando-se também.
Tom ficou por trás dela. E abaixou sua cueca. Silvia sentiiu aquela tora quente roçar suas coxas. Estremeceu. O que ele iria fazer?
Tom pegou a mão delicada da irmã, e a guiou até o seu membro...
- pega em mim... assim... - disse ele, suavemente.
Ela resistiu um pouco, mas acabou pegando o membro do rapaz. Aliás, não conseguiu abarcá-lo, dada a sua grossura.
- esfrega, maninha... assim... - pediu ele, sussurrando no ouvida da irmã.
Ela iniciou aquela caricia intima, alisando o enorme membro do irmão.
- Tom... - gemeu ela.
- Fala, maninha linda...
- eu nunca... nunca fiz isso...
- eu sei...
- por favor, não vá pensar mal de mim...
- nunca... !! aaah... gostoso... assim... alisa... alisa mais... aaah...
A mão do rapaz se enfiou pela frente, e começou a estimular aquela gruta molhada.
- Tooom...!oooh....
- gosta...? gosta assim...
- oooh, Toooom....
Silvia estremeceu toda quando Tom retirou seu membro da sua mão, e o enfiou no meio das suas coxas.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


11551 - DOCE NANDA - Parte um - Categoria: Incesto - Votos: 9
11554 - DOCE NANDA - Parte dois - Categoria: Incesto - Votos: 6
11560 - DOCE NANDA - Parte três - Categoria: Incesto - Votos: 7
11579 - DOCE NANDA - Parte quatro - Categoria: Incesto - Votos: 9
11684 - DOCE NANDA - Parte cinco - Categoria: Incesto - Votos: 8
11703 - DOCE NANDA - Parte seis - Categoria: Incesto - Votos: 6
11793 - DOCE NANDA - Parte sete - Categoria: Incesto - Votos: 8
11877 - CORPOS ARDENTES - parte um - Categoria: Incesto - Votos: 7
11950 - DOCE NANDA -Parte oito - Categoria: Incesto - Votos: 7
12019 - CORPOS ARDENTES - parte dois - Categoria: Incesto - Votos: 5
12102 - CORPOS ARDENTES - parte três - Categoria: Incesto - Votos: 4
12209 - DOCE NANDA - Parte Nove - Categoria: Incesto - Votos: 7
12225 - DOCE NANDA - Parte dez - Categoria: Incesto - Votos: 6
12334 - Corpos ardentes - parte quatro - Categoria: Incesto - Votos: 3
12345 - Corpos Ardentes - Parte 5 - Categoria: Incesto - Votos: 4
12415 - DOCE NANDA - Parte onze - Categoria: Incesto - Votos: 7
12428 - DOCE NANDA - Parte 12 - Categoria: Incesto - Votos: 7
12439 - Sedutoras e Marrentas - Um - Categoria: Incesto - Votos: 6
12440 - Sedutoras e Marrentas - Dois - Categoria: Incesto - Votos: 5
12441 - Sedutoras e Marrentas - Três - Categoria: Incesto - Votos: 6
12449 - Sedutoras e Marrentas - 4 - Categoria: Incesto - Votos: 6
12475 - Sedutoras e Marrentas - Cinco - Categoria: Incesto - Votos: 5
12521 - Sedutoras e Marrentas - 5 - Categoria: Incesto - Votos: 6
12533 - Sedutoras e Marrentas- 6 - Categoria: Incesto - Votos: 6
12691 - Sedutoras e Marrentas 8 - Categoria: Incesto - Votos: 7
12703 - Sedutoras e Marrentas - 9 - Categoria: Incesto - Votos: 7
12712 - Sedutoras e Marrentas - 10 - Categoria: Incesto - Votos: 8
12772 - Sedutoras e Marrentas 12 - Categoria: Incesto - Votos: 5
12820 - Resumo de contos escritos por Tom Jones - Categoria: Incesto - Votos: 1
12909 - Sedutoras e Marrentas - Parte Final - Categoria: Incesto - Votos: 5
12991 - A Excursão - 1 - Categoria: Incesto - Votos: 6
13136 - A Excursão 2 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13188 - A Excursão 3 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13197 - A Excursão 4 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13216 - A Excursão 5 - Categoria: Incesto - Votos: 6
13263 - A Excursão 6 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13291 - A Excursão 7 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13298 - A Excursão 8 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13324 - A Excursão 8.1 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13334 - A Excursão - oito - Categoria: Incesto - Votos: 4
13360 - A Excursão oito-2 - Categoria: Incesto - Votos: 1
13374 - A Excursão 9 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13392 - A Excursão10 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13429 - A Excursão 11 - Categoria: Incesto - Votos: 3
13478 - A Excursão 12 - Categoria: Incesto - Votos: 6
13509 - A Excursão 13 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13520 - A Excursão 14 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13543 - A Excursão 15 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13573 - A Excursão 16 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13676 - Próximo conto de Tom Jones - Categoria: Heterosexual - Votos: 3
13787 - A ninfeta e o bad boy -1 - Categoria: Incesto - Votos: 2

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico tom jones

Nome do conto:
Sedutoras e Marrentas -7

Codigo do conto:
12535

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
20/05/2011

Quant.de Votos:
6

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


viciada em porra conto viciadasexo gay quadrinhosse eu pudesse fazer sexo anal g****** horasesposa da buceta lindaxvidioempregadasperdi a virgindade com o meu cunhadocontos fogosaconto erotico gay mecanicocontos eróticos só no cu das crentesnao acreditei quando ele disse 23cm conto gaycontos erotico minha meu bebezinhosexo Com um virgem no carrofudeno a minha cunhada bebida vdeo caseiro em no Par conto fudendo a bucela da minha namorada sem dóquadrinho porno mae e filhocontos eroticos transando com minha prima vergemlesbicas sexo triplocontos foda louca com a comadrecontos eroticos papai e mamae me comeramquadrinho erotico a confissão 3calcinhas de npvinhas meladimhasporno conto erotico no onibusquadrinhosporn mamãeconto erotico tia lesbicafudendo o cu da minha sogra bundudacontos estrupada. sogro viagemconto erotico mendigo estrupadaContos ninfas no boquete e punhetacontos erotico surpresa pra minha mulher troca de casaisquadrinho porno filho gay acha vibrador da maefiquei louco pelo meu mehlor amigo part 1caderante. putas. e gostosa de porto alegreconto erotico de vizinhaxoxota dos meus sonhosbombadinha mete a boca em pica suculentaA buceta da esposa para um jovem negro 3 -Porno contosmulher fodendocpm. melhor amigo do marido,contoscontos heroticos de gays versateis dando e recebendo leitinhoconto erotico gravidaminha sgra.rabuda.vaii me da leitinhoChupo bucetinha da filinha confessoblog+cartoon+novinho+na+zoofilia+blogcontos eroticos minha bola de voleifotos de loiras taradas f******conto erotico a menininha pediu e eu mostreiultimos conto sadoputa gravida conto eroticoprofessor conto eróticoQuando a chupei pela primeira vez minha esposa desmaior contoscontos eroticos sozinha em casa com o pepino e meu cachorroconto gay irmaos gemendo no pirocao do irmao c fotocontos eroticos de madura desvirginando novinhoBucetao da gostosas amadora de shortinhoContos eroticos aniversario de uma sissiequadrinho porno vida realContos eroticos fui fodida pelo montador pauzudoconto de incesto de pastor estrupado de 2017qual hq erotica porno que o filho lucas come a empregada domesticaliga da justiça quadrinhos de sexoquadrinhos eroticos gays de jogadores com calcao folgadochupando rola com muito sebo conto eroticofoda tarada e gostosa arrancanfo o cabaçi incstoo negao do onibus conto eroticoconto erotico: meu pai e seus amigos me comeram gostoso[email protected]contos eroticos padrasto e seus amigosconto virei travesti necessitadaConto eroticos gay fui fodido pelo entregadorSexo no feriado no hotel com meu irmao conto eroticocontos sogro e noraConto porno desenho.branca dos cabelos pretos e longos melando o pau do amigo de bosta xvideosconto de sexo meu padrinhoorgia com casais na piscina contozoofilia as mais bizarrasConto erotico-peao da obra avantajado mulher do Engenheiro entrou sem querer no alojamentosentadinha no colo do titiocontos heroticos de casada chantageadas a fodersouputinha do papai e seus amigos contos eroticosquadrinhos de sexo anal com netinhasxvideo mobile seios arrepiadocasada engravidou favela contosconto erotico mae buceta peluda mete com filho dotadovideo de sexo padrasto chega de porre em casa e sisma de come o entiado que nem pensar de da o cuconto. eroticopegando cunhadao sogro tarado 4www.relato erotico de corno e sua putinha com dotado.com.brconto vendo o pênis do paicontos porno de mulheres que não aguentarao pau enormeestoria menina kereno da abusetaConto enteada anos